PUBLICIDADE
Topo

Documentário sobre Saramago é apresentado em NY em campanha pelo Oscar

Agencia EFE

01/11/2011 21h26

Nova York, 1 nov (EFE).- O documentário "José e Pilar", que relata a vida do falecido escritor português José Saramago e sua esposa, a jornalista espanhola Pilar del Río, foi apresentado nesta terça-feira em Nova York como parte da campanha para indicação ao Oscar.

"O filme é inovador na forma de contar a história e, ao mesmo tempo, é muito humano e universal. Tem toda a legitimidade para ser indicado e até para ganhar", disse o diretor do filme, o português Miguel Gonçalves Mendes, em entrevista à imprensa nesta terça-feira.

"José e Pilar", que teve mais de 200 horas gravadas para a produção bruta, retrata a vida profissional e pessoal do casal desde princípios de 2006 até finais de 2008, durante o processo criativo, elaboração e lançamento do romance "A Viagem do Elefante".

"O filme desconstroi alguns tópicos sobre a vida do escritor", declarou Pilar del Río, que também participou da apresentação. "Não é a vida de glamour que muitos acreditam ter, os espectadores se dão conta da pressão que existe".

Foi justamente a vocação de mudar a imagem que se tem do escritor o que levou Gonçalves Mendes a dirigir o documentário, com o qual tinha a intenção de "fazer um retrato intimista do autor".

"Saramago às vezes é visto como alguém muito sério. Eu não entendia como alguém que coloca esse grau de humanidade em seus personagens podia ser o que alguns diziam que era", explicou o cineasta.

O filme foi o escolhido pelo Instituto Cinematográfico e Audiovisual português para representar Portugal no Oscar. O diretor lembrou que, na terra natal de Saramago, a obra foi vista por 30 mil pessoas, enquanto, no Brasil, o público chegou a 40 mil.

A fita já tem distribuidora nos Estados Unidos e lançamento previsto para abril, mas ainda deve ser selecionada pela Academia de Hollywood para concorrer ao Oscar, seja na categoria de Melhor Filme Estrangeiro ou de Melhor Documentário. EFE