Entretenimento

Obama comemora 50 anos, aliviado pelo acordo da dívida americana

04/08/2011 17h35

Lucía Leal.

Washington, 4 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, celebra seu 50º aniversário nesta quinta-feira com uma agenda mais tranquila que a habitual e a sensação de alívio após semanas de tensões políticas provocadas pelas negociações em busca de um acordo para a elevação do teto da dívida pública americana.

Um dia relativamente calmo na Casa Branca, sem atos públicos, foi o programado para Obama, após a movimentada comemoração que protagonizou nesta quarta-feira à noite em Chicago, e que serviu para voltar as atenções a sua estratégia de campanha, depois da turbulência causada pela ameaça de moratória que pairava sobre os EUA.

Obama soprará as velas nesta tarde, quando os membros de sua equipe brindarão com ele na Sala Azul da Casa Branca. O dia será encerrado com uma festa no jardim da residência presidencial, onde estará com familiares e amigos próximos, entre eles alguns que viajarão de seu antigo lar em Chicago.

É uma jornada tranquila - o único momento agitado foi a chegada de sua filha Malia, que voltou para casa após um acampamento de verão para não perder o aniversário do pai -, o que contrasta com a grande festa desta quarta-feira à noite em Chicago, cidade que foi base política do presidente na campanha eleitoral de 2008.

A comemoração antecipada, em uma cerimônia repleta de piadas e apresentações musicais, serviu para arrecadar verbas e inspiração para a campanha política de Obama, num momento em que as pesquisas indicam que sua popularidade está em um dos pontos mais baixos, em torno de 40%.

Diante de aproximadamente 2,4 mil pessoas que pagaram até US$ 38,5 mil para estar presente em sua festa de aniversário, Obama garantiu que continua acreditando no slogan "Sim, nós podemos" que repetia três anos atrás, mas admitiu que, quando chegou à Casa Branca, "não sabia o quão íngreme seria o caminho".

"Quando disse 'uma mudança em que possamos acreditar', não quis dizer 'uma mudança em que possamos acreditar amanhã ou na semana que vem'. Sabíamos que isso levaria tempo, porque temos uma democracia difícil e complicada", reconheceu o presidente.

Afora os cada vez mais frequentes cabelos brancos, Obama tem pela frente preocupações quanto à complicada recuperação econômica dos EUA, uma taxa de desemprego de 9,2% e muitas promessas pendentes, como o fechamento da prisão de Guantánamo e a reforma sobre migração, algo que foi lembrado por grupos pró-imigrantes em um protesto na noite passada, perto do local da festa em Chicago.

A essa lista de desafios, uniu-se nas últimas semanas a crise da dívida americana. A demora enfrentada pelos políticos para decidir a elevação do teto da dívida provocou incertezas nos mercados financeiros e voltou a abalar a imagem de Obama, apresentado por muitos analistas como o grande derrotado nas negociações do acordo entre o Congresso e a Casa Branca.

"Obviamente, acabamos de passar por uma semana extraordinária em Washington. Só que não é o tipo de extraordinário que os americanos buscam", admitiu o líder em outro ato de arrecadação em Chicago.

Ainda não se sabe qual será seu presente de aniversário, mas sua esposa, a primeira-dama Michelle Obama, deu uma prévia nesta quinta-feira, ao pedir aos simpatizantes do líder que assinem uma mensagem de felicitação virtual ao aniversariante.

"Todo dia vejo Barack tomar decisões que sabe que afetarão cada família americana. Essa não é uma tarefa fácil para ninguém - e é mais uma prova de que está ganhando cabelos brancos", escreveu a primeira-dama em um e-mail.

Os nomes e dedicatórias que assinarem essa felicitação virtual serão expostos em um livro para o presidente, do qual se enviarão cópias a todos os escritórios de campanha espalhados pelo país a fim de ampliar suas bases de dados de contato.

Os 50 anos de Obama expõem algumas desvantagens, como a perda de velocidade do líder e "a demora maior para se recuperar na quadra de basquete", como ele mesmo reconheceu em recente entrevista, mas não impedem que seja o quinto presidente mais jovem que o país já teve.

Nessa lista, Obama só é precedido por Theodore Roosevelt (que assumiu a Presidência aos 42 anos de idade), John F. Kennedy (aos 43), Bill Clinton (aos 46) e Ulysses S. Grant (também aos 46).

Um tranquilo fim de semana na residência presidencial de Camp David será o término das comemorações do terceiro aniversário de Obama como presidente e o segundo que celebra na Casa Branca, depois da escapada a Chicago que marcou os festejos do ano passado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo