Entretenimento

Rede de televisão Al Jazeera em inglês já pode ser vista em NY

01/08/2011 12h26

Nova York, 1 ago (EFE).- A rede de televisão catariana Al Jazeera em inglês pode ser vista a partir desta segunda-feira na área de Nova York através de um canal de televisão a cabo distribuído pela Time Warner.

A televisão internacional por satélite emitirá durante 23 horas por dia através do canal por cabo RISE, adjunto à rede de televisão independente local e com base em Nova York, WRNN, publicou o jornal "The New York Times". A 24ª hora será destinada a uma transmissão de caráter local.

A Al Jazeera subloca espaços de emissão a outras cadeias de televisão por cabo em algumas áreas dos Estados Unidos, como Washington, Ohio, Vermont e Los Angeles.

A rede catariana começou a transmitir em inglês em 2006 para concorrer com outras empresas que emitem noticiários de maneira contínua como a americana "CNN" e a britânica "BBC", que também procura há anos algo similar ao que a Al Jazeera conseguiu na área nova-iorquina.

A emissora de televisão por satélite em árabe foi criada em 1996 e foi fundada pelo Governo do Catar, também responsável por seu financiamento, e ganhou importância no mundo ocidental após os atentados de 11 de setembro, graças à difusão de mensagens de vídeo de Osama bin Laden e seu grupo terrorista Al Qaeda.

A notoriedade proporcionou um acordo com a rede de televisão "CNN", que foi rompido em 2002 depois que a catariana denunciou o roubo de um vídeo transmitido pela americana e que continha uma entrevista realizada em outubro do ano anterior por um de seus repórteres com Bin Laden.

A rede de televisão árabe tem sua sede central em Doha e conta com quatro centros principais de emissão, na capital catariana, Kuala Lumpur, Londres e Washington, e mais de 70 escritórios ao redor do mundo.

A Al Jazeera, que começou a transmitir em inglês em novembro de 2006 e cuja programação pode ser vista ao vivo pela internet, foi muito criticada durante a Administração do ex-presidente dos EUA George W. Bush, que a considerava uma plataforma para divulgar propaganda contra seu país.

A direção do canal do Catar, que realizou uma exaustiva cobertura dos protestos populares contra os regimes de Tunísia, Egito e Síria, durante a chamada "primavera árabe", afirmou ao "The New York Times" que havia recebido mais de 70 mil cartas e e-mails reivindicando sua presença na área nova-iorquina.

Durante o Governo do presidente Barack Obama, as críticas à Al Jazeera diminuíram e inclusive a secretária de Estado, Hillary Clinton, elogiou sua cobertura dessas manifestações populares, o que provocou a ira dos mais conservadores.

O diretor-executivo da cadeia catariana, Al Anstey, declarou ao jornal nova-iorquino que a Al Jazeera não procura o pagamento de tarifas por assinantes como ocorre com a maior parte das cadeias de televisão a cabo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo