Entretenimento

Cerimônia inca comemora 100 anos de difusão de Machu Picchu para o mundo

07/07/2011 18h39

Paco de Campos.

Machu Picchu (Peru), 7 jul (EFE).- Representantes dos quatro territórios do Império Inca e o presidente do Peru, Alan García, prestaram nesta quinta-feira uma homenagem a Machu Picchu com um colorido ritual andino, na cerimônia pelo centenário de seu registro pelo explorador americano Hiram Bingham.

Prefeitos da região, ministros do Governo e o próprio Alan García tiveram que se esforçar para subir a pé até o ponto mais alto da cidadela inca, onde, com a imagem tradicional de Machu Picchu de fundo, a cerimônia foi realizada.

Apesar do dia ensolarado ter acompanhado a programação, algumas falhas chegaram a ameaçar o evento.

A cerimônia começou com a encenação do tradicional Tinkay (rito inca), no qual participaram cerca de cem atores, representando, entre outros, o Imperador Inca que junto com seus sacerdotes, foi o encarregado de dirigir a cerimônia, na qual realizou oferendas às montanhas que na cultura andina têm caráter de divindade.

Diversos representantes do Governo estavam presentes, entre eles, o ministro de Relações Exteriores, José Antonio García Belaúnde, e de Cultura, Juan Ossio.

O presidente García chegou atrasado, se mostrou ofegante na subida e, em declarações aos jornalistas, o líder peruano definiu Machu Picchu como a "sínteses da peruanidade" e lembrou dos seus 20 anos, quando passou 40 dias ali.

Também esteve presente o ministro da Cultura chileno, Luciano Cruz-Coke, que declarou que Machu Picchu é importante não só para o Peru, mas para toda América Latina e o resto do mundo.

"Estamos na presença de uma obra magnífica, um centro patrimonial e histórico importante para o mundo", afirmou à Agência Efe.

O público incluía turistas, habitantes de localidades próximas e jornalistas, apesar que este último grupo não estava inicialmente nos planos da comissão encarregada da celebração do centenário.

Precisamente, a entrada à cidadela apresentou problemas quando as autoridades de Cuzco e de Machu Picchu decidiram credenciar convidados e jornalistas.

A falta de organização provocou tensão quando alguns prefeitos de localidades próximas chegaram nesta quinta-feira a Machu Picchu para participarem da cerimônia, mas sem estarem na lista de convidados.

"Nós, que somos quase proprietários da região, somos maltratados. Machu Picchu significa muito para nós, é um importante centro religioso de acordo com nossos costumes ancestrais", assinalou o prefeito de Chincheros, Juan Carlos Gómez, à Efe enquanto esperava sua credencial, vestido com um traje tradicional.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo