Entretenimento

Facebook integra videochamadas do Skype em sua plataforma

06/07/2011 17h31

Los Angeles (EUA), 6 jul (EFE).- O Facebook anunciou a integração do serviço gratuito de videochamadas do Skype em sua plataforma, uma ferramenta que está disponível desde esta quarta-feira na rede social, que incorporou também a possibilidade de realizar chats em grupo.

A opção de videochamada aparecerá como um novo botão nos menus do site e demandará a instalação de um software no navegador que não dura mais de "30 segundos", de acordo com seus criadores.

"É incrível e fácil de usar", avaliou o cofundador e executivo-chefe do Facebook, Mark Zuckerberg, no evento de apresentação das novidades da rede social realizado nesta quarta-feira na sede da companhia em Palo Alto, no norte da Califórnia.

Por enquanto, as chamadas em vídeo no Facebook só estarão disponíveis para conversas entre dois usuários, embora Zuckerberg não tenha descartado a possibilidade de que mais adiante possam ser feitas em grupo. Além disso, o serviço foi criado para funcionar em computadores e ainda não é compatível com plataformas móveis.

O executivo-chefe do Skype, Tony Tacos, afirmou que a aliança com o Facebook faz parte da estratégia de longo prazo de sua companhia e declarou que no futuro alguns serviços pagos do Skype podem ser oferecidos também na rede social.

O Skype foi adquirido neste ano pela Microsoft, empresa que tem uma grande participação no Facebook.

Junto ao serviço de videochamada, Zuckerberg anunciou uma mudança no design do chat e uma nova função para criar conversas em grupo.

A partir de agora, os usuários do Facebook poderão ver em uma aba na parte direita da tela um amplo menu com os perfis dos contatos com os quais mais se comunicam para estimular o uso do chat, que em sua própria janela terá um botão para adicionar pessoas a uma conversa.

Zuckerberg aproveitou o evento para confirmar que o Facebook superou o número de 750 milhões de usuários no mundo todo e apontou para uma mudança de ciclo na vida das redes sociais.

"Os últimos cinco anos foram focados no crescimento do número de usuários, mas a narrativa a partir de agora será sobre os aplicativos que poderão ser criados, uma vez que já temos a infraestrutura social montada", disse Zuckerberg, que apontou como exemplo o serviço de videochamadas apresentado nesta quarta-feira.

Zuckerberg frisou que o Facebook não tem entre seus planos desenvolver aplicativos próprios, salvo exceções como sua associação com o Skype, e deixou isso nas mãos de "empreendedores independentes".

"As aplicações que vamos ver no futuro vão ser extremamente diferentes", acrescentou o cofundador de Facebook, que assegurou que atualmente são compartilhados 4 bilhões de conteúdos através da rede social a cada dia.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo