Entretenimento

Shakespeare viveu em segredo em Praga durante seus anos como espião

Lefteris Pitarakis/AP
Detalhe do retrato do dramaturgo William Shakespeare visto em Londres Imagem: Lefteris Pitarakis/AP

21/06/2011 17h51

Praga, 21 jun (EFE).- O escritor e dramaturgo inglês William Shakespeare esteve em Praga em diversas ocasiões durante os anos em que aparentemente prestava serviços de espionagem para Elizabeth Tudor, afirmou nesta terça-feira na capital tcheca o historiador americano Vincent Bridges.

"Estou totalmente convencido que ele esteve em Praga", disse Bridges, acadêmico da Carolina do Sul, que declarou ter suporte documentário e temático na própria obra de Shakespeare para apoiar sua a tese.

William Shakespeare desapareceu em 1585 de sua cidade natal, Stratford-upon-Avon, sem deixar rastro, e ressurgiu na cena teatral londrina quase uma década depois. Procedente de uma família de católicos, perseguidos pelo regime instaurado após a Reforma, o escritor fugiu de sua cidade para evitar problemas com a justiça.

Bridges reconheceu que a presença do bardo em terras da Boêmia não está documentada, pois não foi encontrada menção alguma nas crônicas ou registros civis.

A hipótese do historiador gira em torno da possível entrada de Shakespeare no serviço de espionagem da rainha Elizabeth Tudor, às ordens de Sir Francis Walshingham, que teria recrutado agentes entre "um grupo teatral por se tratar de pessoas válidas para as tarefas" de propaganda e espionagem.

"É muito possível que Shakespeare trabalhasse para Walshingham já nos anos 1580", indicou Bridges, afirmando que Shakespeare seria Francis Garlan, um espião inglês que viveu no condado de Trebon, ao sul de Boêmia.

Em relação às obras de Shakespeare que guardam uma suposta relação com a região, Bridges mencionou o "Conto de Inverno", obra autobiográfica onde aparece o nome de Polixena, influente dama da corte de Praga. O especialista também viu reminiscências tchecas em "O Mercador de Veneza", "Sonho de Uma Noite de Verão" e alguns sonetos de "Romeu e Julieta".

Além disso, a Dama Escura, figura recorrente na obra de Shakespeare, "pode ter sido inspirada em Polixena de Lobkowicz", segundo o historiador.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo