Topo

Entretenimento

Lésbica síria autora de bem-sucedido blog é na verdade estudante americano

13/06/2011 09h42

Londres, 13 jun (EFE).- A lésbica síria autora de um bem-sucedido blog no qual descrevia a vida diária em Damasco em meio a agitação social das últimas semanas é na realidade Tom MacMaster, um estudante americano que vive na Escócia.

O blog "A Gay Girl in Damascus" (Uma menina gay em Damasco), ativo desde fevereiro, se transformou em um grande sucesso, com milhares de seguidores e grande atenção da imprensa, alçado a uma fonte confiável de informação sobre os eventos na Síria e a repressão do regime de Bashar al-Assad.

Mas MacMaster decidiu revelar sua identidade neste domingo, o que voltou a abrir o debate sobre a credibilidade da informação na rede e causou mal-estar entre os blogueiros, que acusam o americano de coloca 0a categoria em risco.

"Quando o Governo do meu país me sequestrar, muitos leitores não vão se importar com isso, porque vão pensar que posso ser outra Amina", escreveu um ativista e blogueiro que vive no Líbano.

Amina era Amina Abdalla Arraf al Omari, o personagem fictício criado pelo estudante americano para informar sobre as revoltas políticas na Síria através dos olhos de uma suposta lésbica de 25 anos, com dupla nacionalidade síria e americana.

Seus relatos no blog incluíam dados sobre suas relações sentimentais e a vida social, mas críticas ao regime de Damasco e reflexões sobre o momento político no país.

A suposta autora do blog inclusive deu entrevistas à imprensa, como uma a agência americana "Associated Press", respondendo a perguntas enviadas por e-mail, respostas estas que foram publicadas em vários jornais do mundo.

A verdade começou a se desenhar na semana passada, quando em um novo 'post' no blog, atribuído a um primo de Amina, surgiu a informação de que a blogueira havia sido detida por homens armados, supostamente membros do Partido Baath do presidente Assad.

"Esperamos que simplesmente tenha sido presa e que nada de pior tenha acontecido", rezava o texto, no qual fazia um pedido de ajuda para tentar localizá-la.

Seu desaparecimento se transformou em notícia de impacto internacional, o que deu origem a uma investigação pelas autoridades dos Estados Unidos, que informaram não ser consistente a existência de uma pessoa com dupla nacionalidade com nome de Amina.

O nome correspondia a uma cidadã residente em Londres, cuja fotografia foi divulgada na internet e que teve de negar, reiteradas vezes, qualquer relação com a lésbica síria.

MacMaster decidiu, enfim neste domingo, esclarecer a situação publicando um texto como pedido de desculpas no blog, no qual afirma que quando começou a escrever não esperava um nível de atenção tão grande.

"Embora a voz narrativa fosse fictícia, os fatos são verdadeiros e não estou enganando ninguém sobre a situação naquele território", justificou-se o estudante, convencido de "ter criado uma voz importante para assuntos que o preocupam".

"Não acho que tenha prejudicado ninguém (...) Só espero que as pessoas prestem a mesma atenção as pessoas do Oriente Médio e a sua luta neste ano de revoluções. Os eventos modelam as pessoas que os vivem diariamente. Eu só tentei adaptá-los para uma audiência ocidental", escreve MacMaster.

"Tristemente, esta experiência só confirmou minhas sensações em relação à cobertura frequentemente superficial do Oriente Médio e as novas formas onipresentes de orientalismo liberal", conclui MacMaster que assina este último texto em Istambul (Turquia) como "o único autor deste blog" (damascusgaygirl.blogspot.com).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento