Entretenimento

Sarkozy não verá filme sobre sua vida política para proteger sua saúde mental

11/05/2011 09h46

Paris, 11 mai (EFE).- O presidente da França, Nicolas Sarkozy, não vai assistir ao filme "La Conquête" na qual Xavier Durringer narra a ascensão ao poder do chefe do Estado francês porque quer proteger sua própria "saúde mental".

Em entrevista publicada nesta quarta-feira pela revista "Télérama", Sarkozy argumentou que "narcisismo demais o deixa louco", para justificar por que vai evitar ver o filme.

"Em geral não leio o que escrevem sobre mim porque nunca fico muito satisfeito", admite Sarkozy.

O presidente francês diz que tem o "princípio" de "respeitar a liberdade de criação" e por isso não se opôs a que "La Conquête" (A conquista, em livre tradução) seja exibida no Festival de Cannes em 18 de maio nem exigiu uma avaliação prévia do filme para "controlar o que aborda.

Na entrevista, Sarkozy se define como um cinéfilo de gosto eclético e garante assistir "entre 150 e 180 filmes por ano", embora não fez referência ao filme de Woody Allen "Midnight in Paris" no qual participa sua esposa, Carla Bruni, e que será o primeiro a ser exibido nesta quarta-feira no Festival de Cannes, sem a presença da primeira-dama.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo