Entretenimento

Cantora Javiera Mena diz que internet leva música chilena para o mundo

06/05/2011 09h17

Madri, 6 mai (EFE).- Destaque na cena "indie" no Chile, a cantora Javiera Mena diz que a música de seu país "permaneceu durante muito tempo isolada" e agora a internet está permitindo que o trabalho feito lá possa ser escutado no restante do mundo.

A artista de música eletropop, em Madri para apresentar seu último disco, atribui à internet o "boom" chileno que está chegando à Espanha, liderado por cantores e bandas como Gepe, Dënver e Ana Tijoux.

"Até agora, a música chilena permanecia isolada", explica em entrevista à Agência Efe a cantora, que considera seus conterrâneos "muito introvertidos" musicalmente, em comparação com o México e a Argentina.

No entanto, o cenário está mudando graças à distribuição digital, que considera importante para sua carreira e para a cena independente em geral. "O disco é um souvenir, já não é a única forma de escutar música", declara a artista.

Suas canções, como ela as define, são "composições simples, de estrutura clássica, mas com forte sentimento". Isso é o que Mena quer transmitir, com estilo "meio vintage, entre os 80 e 90 e um pouquinho dos 70".

"Digamos que pego um pouco de todos os lugares", confessa a cantora. Mas não só no que diz respeito aos períodos musicais, porque em suas canções, onde predomina o sintetizador, também flerta com diversos instrumentos, como "o piano e o violão", embora não domine totalmente nenhum "para tocar peças clássicas", mas o suficiente para diversificar suas obras.

Javiera Mena revela que suas composições se caracterizam, ao contrário de outras tendências da música eletrônica, pelo "caráter, pela nobreza e o elemento orgânico", porque busca inspiração em sentimentos humanos como "o amor, o apreço às pessoas, o sofrimento e o desejo de encontrar-se no mundo".

A cantora admira vários artistas chilenos como Violeta Parra, com quem se identifica pelo estilo folk de algumas de suas próprias obras, e especialmente Jorge González, do grupo Los Prisioneiros, cujo disco "Corazones" influenciou seu último trabalho.

Cita entre suas inspirações também bandas estrangeiras como Ace Of Base, The Alan Parsons Project, grupos independentes como My Bloody Valentine e artistas espanhóis como Camilo Sesto e inclusive Locomia, que "escutava quando criança".

Ela descobriu sua vocação aos 15 anos, quando o computador chegou a sua casa e começou a experimentar programas de edição musical de forma autodidata e "muito artesanal", para depois iniciar seus estudos musicais.

"Em minha família não há tradição musical, eu sou a primeira". "Venho de uma família de matemáticos", aponta, e especula que talvez daí venha seu domínio com os computadores, porque "a música e a matemática estão muito próximas".

Javiera Mena permanecerá de viagem na Espanha por dois meses, e entre suas próximas atuações está previsto um concerto em 19 de maio na sala Joy Eslava de Madri.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo