Topo

Entretenimento

Julgamento de médico particular de Michael Jackson é adiado para setembro

03/05/2011 14h52

Los Angeles (EUA), 3 mai (EFE).- A Corte Superior de Los Angeles decidiu adiar até setembro o começo do julgamento do médico particular de Michael Jackson para garantir que tanto a defesa como a promotoria tenham tempo suficiente para preparar suas argumentações, informou nesta terça-feira a imprensa local.

Os advogados de Conrad Murray haviam solicitado um período de duas semanas a mais para finalizarem a defesa a tempo do julgamento, marcado para começar no próximo dia 9, após terem recebido informações de duas novas testemunhas. No entanto, o juiz Michael Pastor concedeu ainda mais tempo a ambas as partes.

"A decisão segue o melhor interesse da justiça. As partes devem estar completamente preparadas", afirmou.

Jackson morreu em 25 de junho de 2009 vítima de uma intoxicação aguda de propofol, um potente sedativo de uso hospitalar e cujos traços foram encontrados em seu sangue durante a autópsia.

A promotoria insiste que Murray, que reconheceu ter administrado a Michael Jackson um coquetel de medicamentos no dia de sua morte, causou a morte do cantor ao lhe dar uma dose excessiva do anestésico.

Os advogados defendem a tese de que Jackson estava vivo no momento no qual Murray saiu de seu quarto para fazer algumas ligações telefônicas, e poderia apresentar este argumento no julgamento, segundo jornais americanos, para alegar que o "rei do pop" teria ingerido por conta própria a dose letal de propofol.

Murray, de 58 anos, permanece em liberdade sob fiança de US$ 75 mil. Caso seja considerado culpado pela morte de Michael Jackson, Murray poderá ser condenado a até 4 anos de prisão.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento