Entretenimento

Milhares de fiéis revivem morte de Jesus com chuva em Jerusalém

22/04/2011 12h11

Antonio Pita.

Jerusalém, 22 abr (EFE).- Em meio a uma chuva intermitente, milhares de fiéis cristãos percorreram nesta sexta-feira com rezas e cruzes de madeira as estreitas vielas da Cidade Antiga de Jerusalém refazendo o caminho que Jesus teria feito em direção à morte.

Peregrinos, palestinos cristãos e curiosos abarrotaram a partir do meio-dia a "Via-Sacra", 14 estações que começam em uma escola muçulmana onde fica a destruída Fortaleza Antônia (na qual Jesus foi condenado à morte) e concluem no Santo Sepulcro, local de sua crucificação e sepultamento.

A mistura de idiomas, de vestimentas e ritos evidencia a coincidência neste ano do calendário ortodoxo e o que seguem católicos e protestantes, que fez com as igrejas cristãs celebrem a Páscoa na mesma semana.

Entre os peregrinos, muitos russos ortodoxos, que se confundiam na Via Dolorosa com italianos, filipinos, romenos, americanos e indianos.

Todos se dirigiram para o Santo Sepulcro quando a chuva parou totalmente, o que aumentou as frequentes aglomerações.

Em meio à multidão se destacava um grupo de devotos colombianos que cantava uma canção pedindo perdão a Jesus. Logo em seguida, uma mulher carregava nos ombros uma pesada cruz e chorava da emoção.

No mesmo burburinho, alguns carregavam grandes cruzes de madeira de oliveira e outros avançavam com rosários e cruzes menores.

"É um dia de glória e felicidade porque há 2 mil anos Jesus morreu por nós e agora, ao vir aqui, devolvemos uma mínima parte do que ele fez por nós", assinalava a equatoriana Maite Briones sobre sua primeira peregrinação a Jerusalém.

Esta devota lembrou que "muita gente" precisa ter sua mesma "sorte" de percorrer os passos de Jesus em seu caminho com a cruz.

A americana Linda Carr visitava pela primeira vez a Terra Santa, onde, destacou, "teve o privilégio" de batizar-se no Rio Jordão.

"Estou maravilhada. Há algo muito pacífico em Jerusalém", disse com uma pequena cruz nas mãos, menosprezando a importância à chuva: "assim como o açúcar sou doce, mas ao contrário desse produto eu não me dissolvo".

Na praça da Basílica, dezenas de palestinos cristãos rezavam com um missal em árabe, dirigidos pelo alto-falante por seus clérigos, enquanto a Polícia israelense limitava a entrada ao local santo para evitar aglomerações.

Um deles, Georges, destacava a importância da Sexta-Feira Santa para os cristãos de todo o mundo e, especialmente, para sua comunidade no seio de uma sociedade muçulmana.

"Esta Sexta-Feira Santa e o domingo (da Ressurreição) nos fazem lembrar quem nós somos, nos fazem sentir mais cristãos. Jesus morreu por nós e depois ressuscitou também por nós. Esse é a mensagem do Messias e devemos segui-la diariamente", explicou.

Os ritos começaram no começo da manhã com a missa no Santo Sepulcro, na qual foi celebrada a Paixão do Senhor.

A procissão franciscana, uma das mais movimentadas, começou ao meio-dia no pretório, primeira estação e na qual o procurador romano Pôncio Pilatos ditou a sentença de morte de Jesus enquanto lavava as mãos, de acordo com o relato bíblico.

Neste sábado, a Igreja Ortodoxa, a mais numerosa da Terra Santa, realizará no Santo Sepulcro o rito do fogo sagrado, em comemoração ao milagre da Ressurreição.

Os fiéis consideram que o fogo se acende no interior da Basílica graças a um milagre que se repete a cada ano.

Os fiéis que lotam o local passam depois o fogo de uns para outros em cerimônia que não isenta riscos.

As celebrações de Páscoa concluirão na segunda-feira na aldeia palestina de Al Qubeiba, a 11 quilômetros de Jerusalém, onde os frades franciscanos lembrarão a aparição de Jesus diante de dois de seus discípulos em Emaús.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo