PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Exposição audiovisual em SP aborda uso da tecnologia na arte

13/04/2011 19h53

São Paulo, 13 abr (EFE) - O Instituto Cervantes de São Paulo exibe a partir desta quarta-feira obras audiovisuais de artistas de várias partes do mundo, que trazem à tona a discussão sobre o uso da tecnologia e da iniciativa privada no desenvolvimento da arte contemporânea.

A detalhada explicação que um policial faz do uso de um cassetete e um grupo de mulheres vestidas de noivas denunciando a violência machista são algumas das propostas apresentadas na mostra "Colecionando o Tempo: Seleção de Obras Audiovisuais da Coleção Pi-Fernandino".

Os vídeos em exposição, produzidos nos últimos 25 anos, fazem parte da coleção de Emilio Pi e Helena Fernandino e foram selecionados pela brasileira Berta Sichel, que durante a última década dirigiu o departamento de audiovisual do Museu Rainha Sofía de Madri.

A mostra é integrada por um total de cinco projeções individuais e um trabalho coletivo composto de 12 curtas, com duração total de 61 minutos, indica o Instituto Cervantes.

O evento fala sobre como a arte contemporânea tem sido impulsionada, especialmente em tempos de crise, declarou à Agência Efe o chefe de atividades culturais do Cervantes de São Paulo, Francisco de Blas. Segundo ele, a exposição aborda uma "mistura de imaginação e transgressão".

Na opinião de Francisco de Blas, o vídeo dá liberdade criativa aos artistas, permitindo-lhes elaborar "metáforas sobre os elementos mais áridos da vida cotidiana".

De acordo com a curadora da mostra, as peças selecionadas narram histórias que "olham o mundo no qual vivemos".

"Algumas dessas histórias são próximas à realidade, outras extraídas da imaginação, mas têm resultados incertos e expandem o significado de narrativa nas obras audiovisuais. Esse é seu valor intrínseco", destaca Berta Sichel.

A exposição, que também será exibida no Museu de Arte Moderna de Brasília, pode ser conferida até o próximo dia 30 no Cervantes de São Paulo.

Entretenimento