Topo

Entretenimento

Por falta de provas, promotoria decide não acusar Lindsay Lohan por agressão

30/03/2011 13h18

Washington, 30 mar (EFE).- A promotoria do condado de Riverside, no estado americano da Califórnia, decidiu não acusar a atriz Lindsay Lohan por uma suposta agressão ocorrida no centro de reabilitação no qual se recuperava em dezembro do ano passado, informou nesta quarta-feira a rede de televisão "CNN".

A emissora lembrou que Lohan comparecerá a uma audiência preliminar no dia 22 de abril por um delito grave por roubo, e também que a atriz poderá voltar à prisão por uma acusação de violação de liberdade condicional.

No entanto, a promotoria de Riverside decidiu não seguir adiante com uma acusação por possível agressão de Lohan contra uma das funcionárias do centro de reabilitação.

"Nosso escritório completou a revisão do caso e não vamos apresentar acusações por falta de provas", disse o porta-voz John Hall.

O incidente supostamente ocorreu depois de a atriz e suas companheiras de quarto terem ido a um bar e retornado à clínica dez minutos depois do horário estabelecido.

Segundo a versão de Lohan, a funcionária a tratou "de forma injusta" e lhe exigiu que passasse por um exame para detectar se ela havia consumido drogas. Foi então que a briga teria começado. Lohan disse para que a mulher tirasse "as mãos de cima" dela, e posteriormente a teria empurrado.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento