Topo

Entretenimento

Vencedora do Pulitzer é suspensa por plágio pelo "The Washington Post"

AP Photo/Pablo Martinez Monsivais
Os repórteres do "The Washington Post" Sari Horwitz e Scott Higham, vencedores do Prêmio Pulitzer de 2002 (08/04/2002) Imagem: AP Photo/Pablo Martinez Monsivais

18/03/2011 01h00

Washington, 17 mar (EFE).- O diário "The Washington Post" decidiu suspender por três meses Sari Horwitz, uma de suas jornalistas mais veteranas e vencedora de vários prêmios Pulitzer, depois de concluir que havia plágio "substancial" em dois de seus artigos recentes.

Segundo informa o próprio jornal, Sari, que é jornalista investigativa, plagiou vários períodos de artigos que haviam sido publicados anteriormente no diário "Arizona Republic".

Os artigos polêmicos estavam relacionados com a investigação e o processo legal contra Jared Lee Loughner, o jovem acusado de atirar contra a congressista democrata Gabrielle Giffords e outras 18 pessoas em Tucson (Arizona) em 8 de janeiro.

Sari copiou dois parágrafos que descreviam disposições de uma lei federal de direitos civis quando escreveu um artigo que foi publicado inicialmente no site do "Washington Post" em 4 de março.

Outro artigo, publicado no site do diário em 10 de março, incluía dez parágrafos de uma história do "Arizona Republic" sobre um registro realizado na casa de Loughner.

Os dois artigos apareceram na edição impressa do "Post" um dia depois de serem publicados na internet.

Segundo relata o próprio "Washington Post", o diretor do "Arizona Republic", Randy Lovely, enviou um e-mail ao diretor do "Post", Marcus Brauchli, para alertar sobre o caso.

O "Washington Post" pediu desculpas a seus leitores através de uma nota em seu site na quarta-feira e publicou nesta quinta um comentário em sua edição impressa.

Brauchli disse não ter detectado nenhum outro caso de plágio nos artigos publicados por Sari em 2011, e os editores do diário asseguraram que não encontraram nenhuma irregularidade em dúzias de artigos publicados antes deste ano.

Em comunicado, Sari pediu desculpas pelo episódio.

"Devido aos prazos muito curtos para entregar meu artigo, fiz algo que não tinha feito em toda minha carreira: utilizei o trabalho de outro periódico como se tivesse sido meu. Foi errado. Foi indesculpável", assinalou a premiada repórter.

Sari recebeu um Pulitzer em 2002 junto com seu companheiro Scott Higham por uma série de artigos sobre mortes de crianças adotivas sob a custódia de agências governamentais.

A jornalista também fez parte de duas equipes vencedoras de Pulitzer pelo tiroteio na Universidade Virginia Tech em 2007 e por uma série sobre tiroteios por parte da força policial de Washington.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento