Topo

Entretenimento

Prefeita de cidade francesa denuncia serviço de empregadas com roupas íntimas

12/03/2011 20h33

Paris, 12 mar (EFE).- Michèle Picard, prefeita de Vénissieux, no leste da França, denunciou a empresa Sensual Clean Service, que oferece mulheres jovens para fazer faxina usando roupas íntimas, por representar um "grave atentado contra a dignidade humana", informou neste sábado a edição digital do jornal "La Dépêche".

A empresa põe à disposição do cliente, para uma limpeza "irretocável", mulheres com corpos esculturais e equipadas com um espanador "e toda sua sensualidade", a um preço que varia entre 95 e 150 euros por hora.

O site ainda está no ar, mas desde quinta-feira não oferece os polêmicos serviços por decisão de seu fundador, Johan Blazy, de 29 anos.

"Prefiro interrompê-lo antes que entre no jogo dos políticos que querem publicidade à minha custa", disse o empresário à imprensa.

Blazy assegurou que seu trabalho não consiste em estimular a prostituição e que sua empresa só oferece serviços que "combinam a limpeza com o visual".

Desde a criação do polêmico site, que oferece profissionais dispostas a limpar o pó, passar o aspirador, esfregar o chão e fazer a cama usando roupas íntimas para "tornar realidade as fantasias" dos clientes, diversas associações criticaram a iniciativa.

A porta-voz da organização Osez le féminisme, Caroline De Haas, lamentou na ocasião à Agência Efe que a empresa estivesse colocando corpo de jovens meninas "à disposição dos homens para satisfazer sua libido" e criticou a diferenciação da sexualidade por parte da sociedade, que faz com que as mulheres "nunca sejam sujeito, mas objeto" de desejo.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento