Entretenimento

Repressão a "Revolução do Jasmim" na China censura até vídeo de Hu Jintao

02/03/2011 03h27

Pequim, 2 mar (EFE).- A censura na internet chinesa contra qualquer coisa que lembre a "Revolução do Jasmim", depois que mobilizações foram convocadas com esse lema no país asiático, chegou a afetar até um vídeo do presidente do país, retirado da rede porque nele Hu Jintao cantava uma música sobre essa flor.

Segundo informa nesta quarta-feira o diário "South China Morning Post", o vídeo, no qual o presidente Hu Jintao canta a música "Molihua" ("Flor de Jasmim") junto a um grupo de estudantes da língua chinesa no Quênia, desapareceu sem explicação alguma dos principais serviços de hospedagem de vídeos do país asiático, como o Youku e o Tudou.

Nas imagens, gravadas durante uma visita oficial de Hu ao país africano em 2006, quase não há referências políticas, mas a menção à flor de jasmim parece tê-lo transformado em mais uma vítima da censura chinesa, que atualmente bloqueia as tentativas de usar essa palavra em buscadores, microblogs e fóruns.

A canção entoada por Hu é uma das melodias tradicionais mais famosas da cultura chinesa e também foi cantada em dezembro durante a cerimônia de entrega do prêmio Nobel da Paz ao dissidente chinês preso Liu Xiaobo.

Nas últimas duas semanas, internautas anônimos convocaram mobilizações sob o lema de "protestos do jasmim" em zonas centrais de Pequim, Xangai e outras 12 cidades chinesas, para pedir o fim da corrupção, da desigualdade e da censura na China, entre outras reivindicações.

Estas chamadas, através de sites bloqueados na China, tiveram pouca adesão popular, mas geraram forte presença policial nas zonas das convocações, além de ataques a jornalistas estrangeiros que se deslocaram para esses lugares para realizar a cobertura dos fatos.

Os protestos parecem ter inspiração na "Revolução do Jasmim" que em janeiro derrubou o Governo de Ben Ali na Tunísia, embora alguns dos manifestantes assegurem que no caso chinês não há intenção de trocar o regime, desde que este empreenda as mudanças exigidas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo