Entretenimento

Festival de Berlim presta homenagem a Pina Bausch

13/02/2011 15h50

Gemma Casadevall.

Berlim, 13 fev (EFE).- O Festival Internacional de Cinema de Berlim viu neste domingo uma homenagem à falecida coreógrafa Pina Bausch filmada por Wim Wenders, a imersão nas cavernas de Ardéche pelas câmeras de Werner Herzog e o poético "Les Contes de la Nuit", primeiro filme de animação e em técnica tridimensional admitido para concurso nesse festival.

Pina Bausch, que dançava com os olhos fechados entre as cadeiras do "Café Müller", foi resgatada por Wenders, decidido a prestar tributo ao mito e a lembrar não só o que a coreógrafa apresentou ao mundo, do teatro de Wuppertal (oeste da Alemanha), mas também o que este perdeu com sua morte, em junho de 2009.

"Pina via através dos seres, nada escapava a seu olhar, mas de alguma maneira fazia com que ninguém se sentisse vazio em frente a ela, pelo contrário. Sobre esse olhar, fizemos o filme", explicou Wenders, acompanhado na apresentação por alguns dos bailarinos da coreógrafa, como Julie Shanahan e Barbara Kaufmann.

O filme nasceu da comoção pela morte de Pina, vítima de um câncer fulminante aos 68 anos, o que levou Wenders a recuperar material de arquivo e montar tomadas com membros de sua companhia, órfãos da criadora.

O filme percorre as míticas obras "Café Müller" e "A Sagração da Primavera", dentro e fora do teatro fundado por Pina, em Wuppertal, e extrai em formato tridimensional toda a força gerada da aparente fragilidade extrema da coreógrafa.

Os olhos que tudo viam e perfuravam, inclusive quando fechados, são parte do espetáculo, gravado com duas câmeras por Wenders - "um deles, em um guindaste em formato de dinossauro", explicou o diretor - e transformado em documentário em 3D.

É uma homenagem à coreógrafa, à cidade de Wuppertal e, por extensão, a bacia do rio Ruhr - região de minas na Alemanha -, berço de alguns dos talentos inovadores do país, como Pina, Wenders e o cineasta e dramaturgo Christoph Schlingensief, morto no ano passado de câncer.

"Wuppertal estava em uma situação incomum: luzia o sol, o que não costuma ocorrer. Uma boa maneira de apresentá-la ao mundo", ironizou o diretor, referindo-se aos trechos do filme filmados em suas ruas.

Wenders comoveu no Festival de Berlim, enquanto Herzog se adentrou nas profundezas das cavernas de Ardeche (França) para mostrar suas pinturas de 30 mil anos de antiguidade, em "Cave of Forgotten Dreams".

Herzog, presidente do júri da Festival de Berlim em 2010, é dos privilegiados que puderam entrar nessas cavernas, descobertas em 1994 e consideradas as mais antigas até agora exploradas.

Herzog e Wenders não compareceram ao festival como indicados ao Urso, já que seus filmes foram exibidos fora de competição, ao contrário do diretor Michel Ocelot, que apresentou a animação "Les Contes de la Nuit" em concurso.

Seu filme recria as mil maneiras de conquistar o coração da princesa, seja como galã em forma de lobo ou em menino do tam-tam, na África, sobre imagens mágicas que mesclam frutas e flores exóticas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo