Entretenimento

"Margin Call" e "El Premio" iniciam corrida pelos Ursos do Festival de Berlim

11/02/2011 15h51

Gemma Casadevall.

Berlim, 11 fev (EFE).- O Festival de Berlim iniciou nesta sexta-feira a corrida pelos Ursos com "Margin Call", filme dirigido pelo estreante JC Chandor centrado no colapso financeiro de Wall Street em 2008, e "El Premio", que traz uma visão dilaceradora da ditadura argentina, também da principiante Paula Markovitch.

"Quisemos refletir a monstruosidade do sistema financeiro, o que não significa que todos os seres humanos que o habitam sejam disformes. Também são pessoas", afirmou JC Chandor, quem desembarcou em Berlim com Kevin Spacey, Jeremy Irons, Paul Bettany e Zachary Quinto, que fazem parte do elenco do filme.

O elenco conseguiu dar um contorno crível ao ambicioso mundo financeiro, "o mundo dos que não conhecem a moral", nas palavras de Spacey.

Ativos tóxicos, gerentes e quebras fazem parte do mundo em que atuam os veteranos Irons e Spacey entre jovens que querem ganhar milhões e não sabem como gastar os que já ganharam: esse é o mundo de "Margin Call", no Wall Street de 2008.

O filme se baseia na difícil situação vivida por um banco inspirado no caso do Lehman Brothers. Tudo ocorre uma noite antes que seu mundo afunde, entre seres sem família que comunicam demissões desativando celulares, apagando e-mails e entregando caixas de papelões para que os funcionários empacotem suas coisas.

Spacey e Irons, além de Demi Moore, participam do filme através do qual Chandor irrompe no mundo das quebras.

Chandor opta pela visão desapaixonada, inclusive melancólica, passeando entre arranha-céus através da noite. A catástrofe global tem início pela informação contida em um pen-drive.

Também foi apresentado no primeiro dia de competição "El Premio", o primeiro longa-metragem dirigido por Markovitch, nascida em Buenos Aires e residente no México, que aborda aspectos pouco explorados da ditadura argentina (1976-1983) na perspectiva de uma mulher e de uma menina de sete anos.

Mãe e filha dormem em uma casa, onde a menina aprende que, se for perguntada na escola, deve responder que seu pai vende cortinas em Buenos Aires.

Mas seu pai parece estar desaparecido ou até mesmo morto, já que não escreve. A menina vive entre vendavais e dunas idílicas, até que participa de um concurso de redação na escola onde deve descrever o Exército.

O resultado é um filme belíssimo, embora para muitos excessivamente extenso e literário, por desejo explícito da diretora, para quem "o cinema é um gênero literário, com poucas imagens, mas cada uma delas de grande efeito".

"El Premio" conta com a expectativa que sempre desperta em Berlim o cinema argentino e Markovitch participa como estreante, embora não o seja de fato, já que seu nome passou pelo festival como roteirista de "Lake Tahoe", o filme do mexicano Fernando Eimbcke que em 2008 ganhou o prêmio Alfred Bauer do festival.

"El Premio" é o primeiro participante latino-americano, que será seguido por "Un mundo misterioso", do argentino Rodrigo Moreno, ganhador em 2006 do Alfred Bauer, com "O Guarião".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo