Topo

Entretenimento

Google apresenta sistema de acesso aos arquivos do Museu do Holocausto

26/01/2011 12h48

Jerusalém, 26 jan (EFE).- A Google apresentou nesta quarta-feira em Tel Aviv um novo sistema que facilita o acesso aos arquivos fotográficos e documentários do Museu do Holocausto em Jerusalém.

O novo sistema, chamado Reconhecimento Óptico de Caracteres (OCR, da sigla em inglês), foi apresentado pelo diretor do Museu do Holocausto, Avner Shalev, e o diretor-executivo da Google em Israel, Yossi Matias.

Os dois reforçaram a importância da iniciativa, anunciada na véspera do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, para que não se esqueça do massacre de 6 milhões de judeus pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Em entrevista coletiva, Shalev explicou que um dos objetivos da instituição que preside "é a busca de formas inovadoras para que a enorme quantidade de informação de nossos arquivos esteja acessível a um público cada vez maior".

Afirmou ainda que nesse empenho "a Google é uma parceira que vai nos ajudar a chegar às novas gerações, a um público jovem".

"Trabalhamos para levar à rede a herança cultural e a história do mundo", comentou Matias.

Em uma primeira fase, o novo sistema permitirá o acesso em alta resolução de 130 mil fotografias de vítimas do massacre nazista, que podem ser localizadas através dos arquivos do Museu do Holocausto, conhecido também por seu nome em hebraico, Yad Vashem.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento