Topo

Entretenimento

Ex-banqueiro suíço que entregou dados ao WikiLeaks continua preso

23/01/2011 15h02

Genebra, 23 jan (EFE).- Um juiz suíço decidiu manter em prisão preventiva o ex-banqueiro suíço Rudolf Elmer, que nesta semana entregou ao WikiLeaks dois CDs com dados bancários de importantes clientes que supostamente enganaram o fisco de seus países, segundo informaram neste domingo fontes judiciais.

A decisão do juiz de manter Elmer preso preventivamente tomada no sábado baseou-se no risco de destruir provas e na forte suspeita de culpabilidade. O ex-banqueiro recorrerá da decisão da Justiça, garantiu sua advogada à agência suíça "ATS".

Elmer está preso desde quarta-feira à noite, poucas horas após ser julgado por um tribunal do distrito de Zurique por ter violado o sigilo bancário suíço ao entregar informações ao Wikileaks.

Como informou a Justiça de Zurique e a Polícia, a detenção ocorreu pelas "suspeitas de infração à lei bancária".

A razão direta da nova detenção do ex-banqueiro são os CDs entregues na última segunda-feira em Londres ao fundador do WikiLeaks, Julian Assage.

Para a Promotoria de Zurique, Elmer pode ser julgado na Suíça por violar a lei bancária, apesar dele ter entregue o material no Reino Unido.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento