Topo

Entretenimento

Videntes taiuaneses preveem 2011 menos tempestuoso e conflituoso

01/01/2011 06h02

Francisco Luis Pérez.

Taipé, 1 jan (EFE).- Na antiquíssima astrologia chinesa, com seus 5 mil anos de, 2011 é o Ano da Lebre e o Coelho de Metal, e os videntes taiuaneses predizem o fim dos tumultos do Ano do Tigre 2010 e perspectivas de melhora.

Pelo calendário chinês, o Ano da Lebre começa em 3 de fevereiro de 2011, e estará sob a influência do coelho, o que representará uma mudança radical com relação ao tempestuoso Ano do Tigre em 2010.

"Haverá uma maior tranquilidade, mas não serão eliminados totalmente os conflitos, guerras e problemas da humanidade, embora sejam esperados avanços em tecnologia e comunicações", assinala Chen Tsung-ming, um vidente no Templo Longshan de Taipé.

Em um ambiente marcado pela crise econômica, o Ano da Lebre nos traz esperanças de uma maior estabilidade e de menos surpresas negativas, mas "o segredo estará em colocar em prática os bons conselhos do bom senso", aponta Chen.

"Será um ano em que se chegará longe com boas maneiras, sensibilidade, intuição, bons conselhos, concentração e paciência", assinala a vidente taiuanês.

No horóscopo chinês, os prognósticos são diferentes para cada um dos 12 signos animais que compõem o zodíaco, embora existam pontos comuns como "o azar em direção ao oeste e a grande sorte ao norte e ao sul", afirma Chen.

Os nascidos sob o signo do Rato (1924, 1936, 1948, 1960, 1972, 1984, 1996, 2008) terão um ano com grandes perspectivas, atividade e sorte, e não devem desperdiçar as oportunidades.

Os nascidos sob o signo do Boi (1925, 1937, 1949, 1961, 1973, 1985, 1997, 2009) deverão armar-se de paciência e serenidade, porque chegarão muitos imprevistos e contradições, que atrasarão a consecução em suas metas.

Os nascidos sob o signo do Tigre (1926, 1938, 1950, 1962, 1974, 1986, 1998 , 2010) enfrentarão contradições iniciais, mas devem evitar o desânimo porque com a perseverança acabarão recuperando o terreno perdido, sobretudo na parte final do ano.

Os nascidos sob o signo do Coelho ou Lebre (1927, 1939, 1951, 1963, 1975, 1987, 1999, 2011) verão chegar muitas oportunidades trabalhistas e pessoais, mas deverão cuidar-se das maledicências e dos maus entendidos.

Já os que nasceram sob o signo do Dragão (1928, 1940, 1952, 1964, 1976, 1988, 2000) terão um ano de mudanças radicais e beneficentes, mas deverão começar por vencer nas batalhas diárias de melhoria e ter cuidado com as quedas e acidentes.

Os nascidos sob o signo da Serpente (1929, 1941, 1953, 1965, 1977, 1989, 2001) enfrentarão dificuldades de crescimento no campo profissional, que servirão para aprender e mostrar a própria capacidade, enquanto no amor as perspectivas são muito positivas.

Os nascidos sob o signo do Cavalo (1930, 1942, 1954, 1966, 1978, 1990, 2002) têm bons ventos para as mudanças e viagens, e em alguns meses desfrutarão de grandes oportunidades amorosas que não devem ser desperdiçadas.

Aos nascidos sob o signo do Cabra (1931, 1943, 1955, 1967, 1979, 1991, 2003) esperam mudanças positivas, sobretudo no trabalho, com oportunidades que devem ser descobertas com coragem.

Os nascidos sob o signo do Macaco (1932, 1944, 1956, 1968, 1980, 1992, 2004) não começarão bem o ano, devido às dificuldades trabalhistas, mas com paciência e esforço, superarão todos os empecilhos e tudo andará bem.

Os nascidos sob o signo do Galo (1933, 1945, 1957, 1969, 1981, 1993, 2005) receberão boas notícias e desfrutarão de pequenas melhorias, que levarão a maiores mudanças.

Por sua vez, os nascidos sob o signo do Cachorro (1934, 1946, 1958, 1970, 1982, 1994, 2006) poderão dizer adeus ao azar e a intranquilidade, porque com perseverança poderão alcançar a prosperidade e a serenidade.

Por último, os nascidos sob o signo do Porco (1935, 1947, 1959, 1971, 1983, 1995, 2007) enfrentam um ano desigual, com perspectivas interessantes e dificuldades, por isso devem ser prudentes e tomar as decisões, assinala o adivinho ilhéu.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento