Topo

Música

A real história dos velhinhos que fugiram para o maior festival de metal do mundo

Getty Images
Fã faz o chifrinho do metal em show no festival Wacken de 2014 Imagem: Getty Images

Rebecca Staudenmaier (AS)

08/08/2018 21h09

Um comunicado policial sobre dois idosos que teriam fugido de um asilo para curtir o festival de heavy metal de Wacken virou notícia e correu mundo. Mas novos detalhes mostram que a história não é bem assim

A melhor história do verão europeu era boa demais para ser verdade: dois velhinhos metaleiros fugiram de um asilo de idosos no norte da Alemanha para participar do Festival de Wacken, o maior evento mundial do heavy metal, e tiveram sua festa frustrada pela polícia, que os levou de volta ao abrigo.

Nas redes sociais, os fãs de heavy metal saudaram os dois velhinhos como heróis, e outros criticaram a polícia por estragar a festa de dois metaleiros que só queriam curtir um som pesado.

A história teve origem num comunicado um tanto impreciso da polícia de Itzehoe, de 4 de agosto, e correu mundo: praticamente toda a imprensa mundial deu a notícia, que saiu também na DW.

"Por volta das 3h, uma patrulha se ocupou de dois homens idosos que aparentemente curtem o festival de metal e que deixaram um asilo de idosos em Dithmarschen rumo a Wacken. Claro que se deu pela falta deles na sua residência e logo se organizou um retorno, depois de a polícia ter capturado os idosos. Os homens, porém, aceitaram apenas a contragosto retornar para casa, o que obrigou uma patrulha a acompanhar, por precaução, o táxi encarregado", diz o comunicado original da polícia de Itzehoe.

Depois do comunicado, a DW contactou a polícia de Itzehoe em busca de mais detalhes, mas obteve como resposta que não havia mais informações sobre o caso.

AFP PHOTO/dpa/Axel Heimken
Público se diverte no Wacken Open Air, na Alemanha Imagem: AFP PHOTO/dpa/Axel Heimken

Depois de todo o barulho, a polícia de Itzehoe foi questionada pela emissora NDR nesta segunda-feira e finalmente divulgou mais detalhes da história, que ficou bem menos espetacular do que o comunicado original sugere: os dois homens nunca estiveram no festival, e ambos – de 58 e 59 anos – têm problemas mentais. Ou seja, eles não moram num asilo de idosos, mas num abrigo para pessoas que necessitam de cuidados especiais.

A dupla de fato deixou o abrigo onde vive e se dirigiu à cidade de Wacken, que fica perto do local onde ocorre o famoso festival, para fazer festa e beber. Porém, eles não tinham ingressos para o evento nem participaram dele, afirmou a polícia.

"Eles têm problemas mentais. Ambos foram para Wacken [a cidade] para fazer festa e também consumiram álcool", disse um policial para a emissora NDR. Segundo ele, o consumo de álcool contribuiu para a situação de desamparo em que ambos foram encontrados.

O abrigo onde os dois vivem deu pela falta deles e alertou a polícia, que os encontrou num ponto de ônibus na rua principal da cidade de Wacken, no meio da madrugada. "Eles provavelmente perderam o último ônibus", disse o porta-voz.

As autoridades então levaram os dois para serem atendidos numa tenda de serviços médicos, montada para atender ao público do festival. Algumas horas depois, um táxi os levou de volta ao abrigo onde moram, escoltado pela polícia.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!