Topo

Entretenimento

Abu Dhabi promete filial do Museu do Louvre para 2013

John Lamb/Getty Images
Fachada do Museu do Louvre, em Paris (França), que era a antiga residência de reis franceses Imagem: John Lamb/Getty Images

ADAM SCHRECK

Da Redação

25/10/2011 10h15

DUBAI, Emirados Árabes Unidos (AP) – O empreendedor da construção de um vasto distrito cultural na capital dos Emirados Árabes disse, na segunda-feira (25), que uma filial do famoso Museu do Louvre será aberta no final de 2013 em Abu Dhabi, apesar de dúvidas sobre a data de conclusão de outra parte do projeto .

A Companhia de Investimento e Desenvolvimento do Turismo (CIDT) disse à Associated Press que uma filial da instituição parisiense de arte será o primeiro museu a abrir no distrito cultural da Ilha Saadiyat, com um ano de atraso do programado. Os planos originiais previam para 2012 a inauguração.

O anúncio da Companhia veio um dia depois de o empreendedor estatal divulgar que foi cancelada a busca de propostas para a construção da filial do Museu Guggenheim, levantando questões sobre o futuro do projeto.

O empreendedor insistiu que todos os projetos na ilha, no entanto, serão concluídos.

"A CIDT monitora continuamente a entrega de seus projetos para garantir que eles se mantenham na programação, dentro do orçamento e que os altos padrões da empresa sejam mantidos durante todo o processo. A CIDT está avançando como planejado com todos os seus projetos anunciados, incluindo todos os projetos em Saadiyat," disse em resposta às perguntas da AP.

A CIDT disse que o trabalho sobre o Louvre está "progredindo como planejado", com a preparação do solo inicial e o trabalho de design já completados.

Funcionários do Louvre, em Paris, comentaram as dúvidas sobre o projeto para a Agência France-Museums, que foi criada para coordenar o envolvimento da França com o projeto. Ninguém lá foi encontrado para comentar.

No domingo, a CIDT confirmou que tinha temporariamente desistido de fechar o importante contrato sobre a construção da base de concreto do Museu Guggenheim. Não foi dito, porém, quando buscarão por novas propostas.

O Guggenheim em Nova York subestimou a decisão.

"Esta é uma decisão relativa às construções da CIDT e não afeta o planejamento em curso do Museu  Guggenheim de Abu Dhabi", disse por e-mail o vice-diretor Eleanor Goldhar.

As filiais do Guggenheim e do Louvre são as atrações de maior destaque previstas para a ilha Saadiyat. A área prevista para o distrito cultural é apenas uma pequena parte perto dos arranha-céus que estão sendo rapidamente construídos à beira-mar ao longo da baía de Abu Dhabi.

A CIDT é uma das várias empresas criadas em Abu Dhabi para diversificar a economia e levar desenvolvimento aos Emirados, que fazem fronteira ao sul de Dubai. A empresa investidora baseia-se fortemente em aplicação do dinheiro do governo de Adu Dhabi, rico por causa do petróleo, mas também se voltou aos bancos para financiarem alguns de seus investimentos.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento