Entretenimento

Abu Dhabi promete filial do Museu do Louvre para 2013

John Lamb/Getty Images
Fachada do Museu do Louvre, em Paris (França), que era a antiga residência de reis franceses Imagem: John Lamb/Getty Images

ADAM SCHRECK

Da Redação

25/10/2011 10h15

DUBAI, Emirados Árabes Unidos (AP) – O empreendedor da construção de um vasto distrito cultural na capital dos Emirados Árabes disse, na segunda-feira (25), que uma filial do famoso Museu do Louvre será aberta no final de 2013 em Abu Dhabi, apesar de dúvidas sobre a data de conclusão de outra parte do projeto .

A Companhia de Investimento e Desenvolvimento do Turismo (CIDT) disse à Associated Press que uma filial da instituição parisiense de arte será o primeiro museu a abrir no distrito cultural da Ilha Saadiyat, com um ano de atraso do programado. Os planos originiais previam para 2012 a inauguração.

O anúncio da Companhia veio um dia depois de o empreendedor estatal divulgar que foi cancelada a busca de propostas para a construção da filial do Museu Guggenheim, levantando questões sobre o futuro do projeto.

O empreendedor insistiu que todos os projetos na ilha, no entanto, serão concluídos.

"A CIDT monitora continuamente a entrega de seus projetos para garantir que eles se mantenham na programação, dentro do orçamento e que os altos padrões da empresa sejam mantidos durante todo o processo. A CIDT está avançando como planejado com todos os seus projetos anunciados, incluindo todos os projetos em Saadiyat," disse em resposta às perguntas da AP.

A CIDT disse que o trabalho sobre o Louvre está "progredindo como planejado", com a preparação do solo inicial e o trabalho de design já completados.

Funcionários do Louvre, em Paris, comentaram as dúvidas sobre o projeto para a Agência France-Museums, que foi criada para coordenar o envolvimento da França com o projeto. Ninguém lá foi encontrado para comentar.

No domingo, a CIDT confirmou que tinha temporariamente desistido de fechar o importante contrato sobre a construção da base de concreto do Museu Guggenheim. Não foi dito, porém, quando buscarão por novas propostas.

O Guggenheim em Nova York subestimou a decisão.

"Esta é uma decisão relativa às construções da CIDT e não afeta o planejamento em curso do Museu  Guggenheim de Abu Dhabi", disse por e-mail o vice-diretor Eleanor Goldhar.

As filiais do Guggenheim e do Louvre são as atrações de maior destaque previstas para a ilha Saadiyat. A área prevista para o distrito cultural é apenas uma pequena parte perto dos arranha-céus que estão sendo rapidamente construídos à beira-mar ao longo da baía de Abu Dhabi.

A CIDT é uma das várias empresas criadas em Abu Dhabi para diversificar a economia e levar desenvolvimento aos Emirados, que fazem fronteira ao sul de Dubai. A empresa investidora baseia-se fortemente em aplicação do dinheiro do governo de Adu Dhabi, rico por causa do petróleo, mas também se voltou aos bancos para financiarem alguns de seus investimentos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo