PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Governo não tem reuniões marcadas para discutir incêndio no Museu Nacional

Estátua de D. Pedro II em Incêndio no Museu Nacional da Quinta da Boa Vista realizada no Quinta da Boa Vista em Rio de Janeiro, RJ, na noite deste domingo  - IDE GOMES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
Estátua de D. Pedro II em Incêndio no Museu Nacional da Quinta da Boa Vista realizada no Quinta da Boa Vista em Rio de Janeiro, RJ, na noite deste domingo
Imagem: IDE GOMES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Mariana Haubert e Tânia Monteiro

Brasília

03/09/2018 10h38

O presidente da República, Michel Temer, e os ministros do Palácio do Planalto ainda não se mobilizaram para discutir as consequências do incêndio que destruiu o Museu Nacional na noite deste domingo, 2, e para definir as medidas que devem ser tomadas neste caso. Temer, inclusive, embarcou para São Paulo no período da manhã desta segunda-feira, 3. Na capital paulista, ele deverá ter apenas agendas privadas.

Questionado pela manhã sobre se o núcleo central do governo se reuniria nesta segunda para tratar do assunto, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse ao Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) apenas que "ainda estamos no momento de tristeza".

A agenda prévia de Temer para esta segunda mostrava que o presidente receberia no Planalto o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão. No domingo à tarde, porém, a agenda foi alterada e a reunião, cancelada. Estava previsto também um encontro com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que também foi cancelado.

Leitão e o ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, irão ao Rio de Janeiro nesta tarde para acompanhar o trabalho das equipes que atuam no combate e rescaldo do incêndio e para avaliar a extensão dos danos causados ao acervo e às instalações do museu.

Eles devem se reunir com Temer nesta terça, 4. No Rio, os dois falarão com a imprensa para anunciar as medidas que estão sendo tomadas para ampliar a segurança dos demais museus e patrimônios brasileiros.

O incêndio de grandes proporções destruiu o acervo do Museu Nacional, que é especializado em História natural e é o mais antigo centro de ciência do País. O museu completou 200 anos em junho em meio a uma situação de abandono. Não houve feridos.

Entretenimento