PUBLICIDADE
Topo

"Fomos pegos de surpresa", diz advogado sobre desocupação do Minc no Rio

25.jul.2016 - Desocupação do Palácio Capanema, prédio do Ministério da Cultura (MinC), no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (25) - José Lucena/Futura Press/ Estadão Conteúdo
25.jul.2016 - Desocupação do Palácio Capanema, prédio do Ministério da Cultura (MinC), no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira (25) Imagem: José Lucena/Futura Press/ Estadão Conteúdo

Do Rio de Janeiro

25/07/2016 11h26

O prédio do Ministério da Cultura (MinC), no centro do Rio, foi desocupado na manhã desta segunda-feira (25) pela Polícia Federal (PF). Cerca de 80 agentes chegaram ao Palácio Capanema, por volta das 6h, em sete viaturas. Muitos policiais usam máscaras de gás lacrimogêneo e toucas ninja.

Segundo o advogado dos ocupantes, Rodrigo Mondego, o grupo não havia sido notificado. "Fomos pegos de surpresa. Mas estamos saindo. A administração do prédio nos informou que vai cercar o local com tapumes. O grupo vai fazer um reunião para saber quais vão ser os próximos passos", disse o advogado.

No início da desocupação, houve momentos de tensão, quando policiais abriram as barracas dos cerca de 30 ocupantes do local. Por volta das 9h, os manifestantes, após acordo, começaram a sair.

Eles ocupavam o prédio havia 70 dias, em protesto contra o governo do presidente interino, Michel Temer, que, dizem, é produto de um golpe.

A desocupação foi em decorrência de uma decisão judicial em favor do Instituto do Patrimônio Histórico e Cultural (Iphan), que pediu a reintegração de posse. A determinação é do último dia 21.