PUBLICIDADE
Topo

Catedral de Notre Dame de Paris será reconstruída de manera idêntica

09/07/2020 18h46

Paris, 9 Jul 2020 (AFP) - O presidente da França, Emmanuel Macron, considera necessário restaurar a catedral de Notre Dame de Paris e o pináculo de forma idêntica a como era antes do incêndio devastador em abril de 2019, após mudar sua ideia inicial de lhe dar um toque "contemporâneo".

O chefe de Estado juntou-se, assim, ao consenso de arquitetos e da opinião pública, justamente no dia em que o arquiteto responsável pelas obras, Philippe Villeneuve, apresentou um projeto nesse sentido.

Quinze meses após o incêndio, ele "se convenceu" de que ela deve ser restaurado de maneira idêntica, afirmou a presidência após uma reunião da Comissão Nacional de Patrimônio e Arquitetura (CNPA), composta por representantes eleitos, especialistas e arquitetos da obra.

"O presidente confia nos especialistas e aprova as principais linhas do projeto apresentado pelo arquiteto responsável que planeja reconstruir o pináculo de forma idêntica", informou o governo.

O debate sobre a reconstrução da torre, um dos símbolos de Paris, causou divisões. Villeneuve vem sendo abertamente hostil à ideia de algo "contemporâneo".

Para surpresa geral, Macron mencionou logo após o incêndio a possibilidade de "um gesto arquitetônico contemporâneo" para durante a reconstrução da igreja, o que potencializou a imaginação de muitos grandes arquitetos.

Alguns propuseram uma torre de vidro, criando um jardim ou terraço panorâmico no teto.

- Debate entre o clássico e o moderno -Villeneuve sempre mostrou fidelidade à obra restaurada em estilo gótico no século XIX por Viollet-le-Duc. Ele argumentou que essa opção possibilita cumprir os prazos de reconstrução em cinco anos, como Macron queria.

Na quinta-feira, Villeneuve apresentou um relatório de 3.000 páginas para apresentar os detalhes para restaurar a estrutura, o teto e o pináculo da catedral, questões polêmicas entre o clássico e o moderno.

No final da reunião, que durou quatro horas, o CNPA "aprovou por unanimidade" a restauração da arquitetura de Viollet-le-Duc "no que diz respeito à cobertura e o pináculo, respeitando os materiais originais", disse à AFP Jean-Pierre Leleux, senador responsável pela comissão.

Com relação à estrutura, parte principal do debate, um estudo em desenvolvimento especificará os aspectos de sua reconstrução, que serão feitos em madeira.

Antes de tomar essa decisão, várias possibilidades foram levantadas, incluindo deixar a catedral em seu estado atual, ressaltou Leleux.

Macron prevê a reconstrução em cinco anos, com reabertura prevista para 2024.

leb-may/ial/bds/eg/mis/bn

Entretenimento