PUBLICIDADE
Topo

Morre Carlos Ruiz Zafón, autor de 'A Sombra do Vento', aos 55 anos

13.09.2017 - O autor Carlos Ruiz Zafón em Milão (Itália) - Leonardo Cendamo/Getty Images
13.09.2017 - O autor Carlos Ruiz Zafón em Milão (Itália) Imagem: Leonardo Cendamo/Getty Images

De Barcelona

19/06/2020 08h05

O escritor espanhol Carlos Ruiz Zafón, que conquistou fama internacional com o livro "A Sombra do Vento", morreu aos 55 anos. A notícia foi confirmada hoje pela editora Planeta, que publicou sua obra, citando câncer como a causa da morte.

"Nos deixou um dos melhores romancistas contemporâneos, mas seguirá muito vivo entre todos nós por meio de seus livros", disse a Planeta em sua nota oficial.

O texto ainda inclui uma frase do criador do personagem Daniel Sempere, o protagonista de seu livro mais conhecido e um dos romances espanhóis de maior sucesso das últimas décadas.

"Cada livro, cada tomo que você vê, tem alma. A alma de quem o escreveu e a alma dos que leram, viveram e sonharam com ele", afirmou o personagem ao conversar com o filho sobre o Cemitério dos Livros Esquecidos.

Tetralogia

Esta é a gênese de uma história de suspense ambientada na Barcelona posterior à guerra civil espanhola (1936-1939), na qual Daniel Sempere tenta desvendar o mistério que cerca o autor de um livro, Julián Carax.

Publicada em 2001, a obra foi uma sensação literária, com traduções para quase 50 idiomas e milhões de cópias vendidas em todo mundo. O sucesso levou Ruiz Zafón, antes dedicado à literatura juvenil com obras como "Marina", ao estrelato.

"A Sombra do Vento" foi o início da tetralogia "O Cemitério dos Livros Esquecidos", batizada em referência à labiríntica e mágica biblioteca secreta sobre a qual gira a saga que terminou em 2016, dois anos antes de o escritor ser diagnosticado com câncer.

'Em paz'

Na apresentação, em Barcelona, do quarto volume, "O Labirinto dos Espíritos", o autor afirmou que estava "em paz", porque a tetralogia era "exatamente o que tinha que ser".

Na ocasião, ele também explicou por que nunca se deixou seduzir pelas muitas ofertas para adaptar a saga ao cinema. "Para mim, estes livros são uma homenagem à literatura, à palavra escrita. Portanto, transformá-los para o cinema, ou televisão, seria uma traição", afirmou.

Nascido em Barcelona, em 1964, Ruiz Zafón estudou em um colégio religioso e se formou em Ciências da Informação. Apesar de sua paixão pela literatura desde a infância, Zafón publicou o primeiro livro somente aos 30 anos, depois de abandonar a carreira que tinha na publicidade.