PUBLICIDADE
Topo

Livros e HQs


Famosa escritora turca é absolvida em julgamento por 'terrorismo' em seu país

10.10.2018 - A escritora Asli Erdogan em evento na Alemanha - LightRocket via Getty Images
10.10.2018 - A escritora Asli Erdogan em evento na Alemanha Imagem: LightRocket via Getty Images

De Istambul

14/02/2020 10h12

Um tribunal de Istambul absolveu a escritora turca Asli Erdogan, hoje, após polêmico processo por "atividades terroristas" que causou preocupação na comunidade internacional.

O tribunal absolveu a escritora das acusações de "tentativa de atentar contra a integridade do Estado" e "pertencimento a um grupo terrorista" e ordenou o fim do processo por "propaganda terrorista".

Autora de vários livros traduzidos no exterior, Asli Erdogan estava sendo julgada por ter colaborado no jornal pró-curdo Ozgur Gundem, fechado por decreto em 2016.

As autoridades turcas acusavam-na de ter ajudado o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), um grupo armado que trava uma sangrenta guerrilha na Turquia e é classificado como "terrorista" por Ancara.

A escritora, de 52 anos, mora na Alemanha. Ela não assistiu à audiência nesta sexta.

Em um texto lido por seu advogado no tribunal, Asli Erdogan considerou que "acusá-la por textos literários é uma coisa que a razão dificilmente pode aceitar no século XXI".

Destacou ainda que o caráter político de seus escritos para o jornal Ozgur Gundem "se limitava à denúncia de violações dos direitos humanos".

A detenção e a prisão de Asli Erdogan por mais de 130 dias em 2016 provocou uma onda de indignação internacional.

Para as ONGs, este processo era um sinal dos crescentes ataques à liberdade de expressão na Turquia, em particular depois da tentativa de golpe de Estado em 15 de julho de 2016.

Livros e HQs