Topo

Entretenimento


Rock leva ao aborto e ao satanismo, diz novo presidente da Funarte

02/12/2019 20h42

São Paulo, 2 dez 2019 (AFP) - O novo presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Dante Mantovani, afirmou que o rock leva às drogas, ao sexo, ao aborto e ao satanismo.

"O rock ativa a droga, que ativa o sexo, que ativa a indústria do aborto. A indústria do aborto por sua vez alimenta uma coisa muito mais pesada que é o satanismo".

"O próprio John Lennon disse que fez um pacto com o diabo. Eu sei que o assunto é polémico...", declarou Mantovani em vídeo dedicado a expor a suposta "relação entre os Beatles e [o filósofo alemão Theodor] Adorno".

O vídeo foi publicado no dia 30 de outubro, mas voltou à tona com a nomeação de Mantovani para a presidência da Funarte, órgão estatal responsável pelo desenvolvimento de políticas públicas para promover as artes no Brasil.

Mantovani, formado em música e filosofia política e jurídica, tem um canal no YouTube com mais de 7 mil inscritos, no qual fala sobre música, teorias conspirativas e "guerra cultural".

O novo presidente da Funarte, que tem como guru o polêmico filósofo Olavo de Carvalho, já disse " existem certos indícios de que a distribuição em larga escala de LSD foi feita pela CIA" por intermédio de "agentes infiltrados dos soviéticos".

Em outro vídeo, Mantovani chama de "aberrações sonoras" os brasileiros que participaram da abertura dos Jogos Olímpicos do Rio-2016. Caetano Veloso, Gilberto Gil, Paulinho da Viola e Jorge Ben Jor foram alguns dos artistas presentes na cerimônia.

Entretenimento