Topo

Entretenimento


Museu de Auschwitz critica a Amazon por vender objetos inspirados no campo

Objeto comercializado pela Amazon que faz referência ao campo de concentração de Auschwitz - Reprodução/Twitter
Objeto comercializado pela Amazon que faz referência ao campo de concentração de Auschwitz Imagem: Reprodução/Twitter

Varvósia (Polônia)

01/12/2019 20h14

O Museo de Auschwitz-Birkenau criticou hoje a gigante americana de comércio on-line Amazon por vender objetos e decorações natalinas com imagens do antigo campo de concentração nazista.

"Vender 'decorações de Natal' com imagens de Auschwitz não parece apropriado", expressou o museu em sua conta no Twitter, publicando imagens de artigos decorados com fotos dos trilhos e casas do campo.

O museu pediu à Amazon que retirasse esses objetos do seu catálogo. "Auschwitz em um abridor de garrafas é algo bastante perturbador e desrespeitoso", tuitou o museu.

Em seguida, postou outra mensagem afirmando que, aparentemente, a Amazon já retirou os produtos criticados, mas depois tuitou que ainda havia outros objetos controversos.

Entre eles, citou um mouse pad para computador e uma decoração de natal em cerâmica onde aparece um vagão como os utilizados para transportar os judeus para as câmaras de gás.

A Alemanha nazista criou este campo depois de ocupar a Polônia no início da Segunda Guerra Mundial.

Auschwitz, onde mais de um milhão de judeus de toda a Europa e centenas de milhares de não-judeus foram mortos, tornou-se um símbolo do Holocausto.

Cerca de 232.000 crianças estão entre as vítimas, segundo estimativas.

Entretenimento