PUBLICIDADE
Topo

O que sabemos sobre o estado de saúde de Mick Jagger, que passará por cirurgia

Mick Jagger em abertura da exposição "Exhibitionism: The Rolling Stones", em Nova York - Reuters
Mick Jagger em abertura da exposição "Exhibitionism: The Rolling Stones", em Nova York Imagem: Reuters

De Paris (França)

02/04/2019 11h08

A notícia divulgada pela imprensa americana sobre a iminente operação cardíaca de Mick Jagger, que provocou o adiamento de uma turnê dos Rolling Stones, provocou inquietação entre os fãs de um dos grupos de rock mais famosos do mundo.

Desde que a banda anunciou no sábado o adiamento de 17 shows nos Estados Unidos e Canadá, que começariam em 20 de abril, porque Jagger precisava de tratamento médico, os boatos sobre seu estado de saúde dispararam na internet.

A conta oficial do grupo no Twitter não explicou a natureza do problema do astro britânico, de 75 anos. Mas na segunda-feira o site americano Drudge Report informou, com base em fontes não reveladas, que Mick Jagger será operado na próxima sexta em Nova York para substituir uma válvula no coração.

A informação foi confirmada pela revista Rolling Stone, enquanto o jornal New York Post afirmou que o cantor vai colocar um stent, uma malha metálica em forma de tubo que contém uma válvula artificial.

Independente da fonte, o problema de Jagger parece cardíaco, de acordo com os vazamentos que até agora não foram confirmados ou desmentidos pelo grupo.

O coração tem quatro válvulas, essenciais para o funcionamento, que se abrem para permitir a passagem de sangue, sempre no mesmo sentido, e se fecham para impedir o refluxo. Quando as válvulas não funcionam corretamente acontece uma insuficiência cardíaca, mal frequente produzido por várias causas.

Das quatro válvulas, as afetadas com mais frequência são a aórtica (situada entre o ventrículo esquerdo do coração e a aorta) e a mitral (entre a aurícula e o ventrículo esquerdo). As disfunções podem exigir a substituição da válvula por uma artificial, a base de tecido animal ou sintético. É uma operação complicada, a coração aberto.

Mas nos últimos anos foi desenvolvida uma técnica menos invasiva para substituir a válvula aórtica sem abrir o tórax, com uma simples incisão na virilha. O cirurgião passa pela artéria femoral para introduzir a válvula artificial contida em um stent.

Menos traumática, esta técnica permite ao paciente retomar suas atividades mais rapidamente.

Mick Jagger em show dos Rolling Stones em Porto Alegre, em março de 2016 - Flávio Dutra/UOL
Mick Jagger em show dos Rolling Stones em Porto Alegre, em março de 2016
Imagem: Flávio Dutra/UOL

Comunicação confusa

Esta última hipótese poderia ser a opção para Jagger, pois os médicos afirmaram que esperam uma "recuperação completa que permitirá o retorno aos palcos o mais rápido possível", de acordo com o comunicado da banda.

Alguns fãs reagiram com preocupação, apesar das fotos divulgadas na internet que mostram o cantor sorridente, brincando em uma praia de Miami com o filho de dois anos.

O presidente do fã-clube francês "Sympathy for the Devils", David Tillier, comentou as notícias.

"O exame médico obrigatório revelou algo. Se o que lemos está correto, de alguma forma nos tranquiliza. Claro que é algo sério, mas hoje em dia mudar uma válvula de coração é algo comum e que está sob controle", disse.

"Mas, ao mesmo tempo, desta vez a comunicação não foi bem organizada, ao contrário do que geralmente acontece com os Stones. O que me parece alarmante é que primeiro Mick tuitou para anunciar que estava 'devastado por ter que adiar a turnê'. Depois os Stones divulgaram seu comunicado vago sobre o estado de saúde, o que reforçou a intranquilidade", disse.

Outro dato inquietante foi o tuite do guitarrista Keith Richards, também presente em Miami: "Mick estamos sempre com você".

"O que é reconfortante é que os ingressos continuam válidos", disse Tillier, antes de recordas que Jagger já teve que adiar shows por anginas ou problemas nas cordas vocais.

Rock