PUBLICIDADE
Topo

Índia tem em dois dias 55 milhões de peregrinos a festival religioso

05/02/2019 11h24

Allahabad, Índia, 5 Fev 2019 (AFP) - Divididos em dois dias, 55 milhões de peregrinos hinduístas efetuaram as suas abluções nos rios sagrados do norte da Índia por ocasião do Kumbh Mela, a maior peregrinação do planeta, anunciaram os organizadores neste terça-feira (5).

Uma multidão mergulhou no domingo e na segunda-feira na confluência do Ganges e do Yamuna em Allahabad (estado de Uttar Pradesh, norte) por ocasião da lua nova, data considerada como o dia de melhor agouro do festival. Para os fiéis, fazer as abluções neste local permite se purificar de seus pecados e se aproximar da salvação.

"Cerca de 55 milhões de pessoas vieram ao Kumbh nos dois dias que levam a Mauni Amavasya", a lua nova, declarou à AFP Rajiv Kumar Rai, um responsável do Kumbh Mela.

Para chegar a esta enorme cifra, as autoridades locais dizem ter observado a maré humana do ar.

"Não damos cifras por dar. Nossos cálculos são baseados em observações com câmeras colocadas em drones e de helicópteros", explicou Rai.

"Calculamos a distância das margens e as estradas que levam a elas e, considerando a densidade da multidão e o espaço mínimo ocupado por uma pessoa, estimamos esses números", indicou.

Desde o início do festival, em meados de janeiro, cerca de 120 milhões de peregrinos passaram pelo local de 45 km2, onde foram montadas tendas.

O Kumbh Mela neste ano eleitoral tem um tom muito político por impulso dos nacionalistas hindus.

Os nacionalistas estão no poder a nível federal, bem como neste estado pobre, o mais populoso da Índia, com 220 milhões de habitantes.

No lugar estão onipresentes as fotos do primeiro-ministro, Narendra Modi, e do chefe do governo de Uttar Pradesh, o monge radical Yogi Adityanath.

O Kumbh Mela, que ocorre por turnos em quatro cidades, foi classificado como patrimônio imaterial da humanidade pela Unesco em 2017.