PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Quatro homens são condenados por roubo de EUR 66 mi em diamantes em Amsterdã

28/01/2019 18h49

Haia, 28 Jan 2019 (AFP) - Um tribunal holandês condenou nesta segunda-feira (28) quatro homens a variadas penas de prisão por um espetacular roubo de diamantes, estimado em 66 milhões de euros, executado no aeroporto de Amsterdã-Schiphol há quase 14 anos.

Em fevereiro de 2005, vestidos como funcionários da companhia aérea holandesa KLM, indivíduos armados roubaram diamantes e joias de um veículo blindado. Este é considerado um dos maiores roubos de joias do mundo.

Os homens roubaram os diamantes em uma parte fechada e segura do aeroporto quando estavam prestes a embarcar em um avião para Antuérpia (norte da Bélgica).

Sete suspeitos foram presos na Holanda e na Espanha em janeiro de 2017, após vários anos de investigações.

Os dois homens que estavam a bordo do veículo usado pelo grupo para fugir, Errol HV., de 54 anos, e Marlon D., 44, foram condenados a sete e seis anos de prisão, respectivamente, pelo tribunal de Haarlem, perto de Amsterdã.

Um ex-funcionário da KLM, Ramazan N., que forneceu os uniformes da companhia aérea e ajudou a entrar com as armas, foi sentenciado a cinco anos de prisão. Um quarto indivíduo foi condenado a três anos e meio de prisão.

As vítimas do roubo ficaram muito impressionadas com a atitude ameaçadora dos ladrões, tanto verbalmente quanto com armas, segundo o tribunal.

Haviam perdido todas as pistas dos autores do assalto, mas, em 2013, por acaso, ao interceptarem uma conversa que não tinha relação com o caso, alguém o mencionou, ajudando a resolver a questão.

Outros dois suspeitos foram demitidos e, quem foi considerado o cérebro da operação, morreu recentemente.

Grande parte dos itens roubados foi recuperada imediatamente, mas o restante continua desaparecido.

dk/smt/cvo/mr/age/eg/cb/mvv

Entretenimento