Topo

Entretenimento


Policía alemã prende homem de 20 anos hackear políticos

2019-01-08T07:25:00

08/01/2019 07h25

Berlim, 8 Jan 2019 (AFP) - A polícia alemã anunciou nesta terça-feira a prisão de um suspeito de 20 anos depois do ataque cibernético que atingiu centenas de líderes políticos e personalidades no país, incluindo a chanceler Angela Merkel.

A detenção do jovem, em sua residência na região de Frankfurt, ocorreu no domingo, declarou a polícia em comunicado.

Uma coletiva de imprensa será dada para proporcionar maiores detalhes.

De acordo com o site da revista Der Spiegel, o detido é um estudante do ensino médio que agiu sozinho e reconheceu os fatos.

Ele mora com os pais e não teria conhecimento das "conseqüências de seu ato".

O mundo político alemão se viu abalado pela divulgação na internet dos dados pessoais de centenas de políticos.

Nenhum dado sensível da chancelaria foi publicado, mas o governo encarou o caso "muito a sério".

"Ao menos mil pessoas foram afetadas", declarou o responsável do organismo alemão encarregado da segurança informática, Arn Schönbohm.

O vazamento de dados foi orquestrado de uma conta do Twitter numa data próxima ao Natal, mas o governo não o anunciou até esta sexta-feira. O Twitter bloqueou a conta.

Em um dos documentos publicados na internet, aparecem dois e-mails da chanceler, assim como um número de fax e o título de algumas cartas endereçadas a ela.

Mas as autoridades alemãs indicaram que "dados falsos" também poderiam ter sido publicados.

A rede central informática do governo não foi atacada.

A polícia criminal (BKA) e os serviços de inteligência foramo encarregados da investigação.

Inicialmente, alguns especialistas suspeitaram de setores da extrema direita, argumentando que o partido Alternative for Germany (AfD) era o único dos partidos importantes na Alemanha cujos membros não tiveram dados publicados.

ylf/mat/mra/pa/zm/cn

Mais Entretenimento