PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Peregrinos de todo o mundo se reúnem em Belém para o Natal

24/12/2018 18h11

Belém, Territórios palestinos, 24 dez 2018 (AFP) - Peregrinos de todo o mundo se reuniram nesta segunda-feira (24) para comemorar o Natal perto da Basílica da Natividade, construída sobre a gruta onde nasceu Jesus, segundo a tradição cristã, e onde a afluência aumentou muito com relação ao ano passado.

Como é tradição, escoteiros palestinos marcharam ao som de gaitas na praça do Presépio, situada perto da basílica, onde foi montada uma imponente árvore de Natal.

Em um ambiente festivo, alto-falantes reproduziam cânticos natalinos em árabe.

"É uma grande oportunidade estar em um lugar tão simbólico do Natal", disse Léa Gudel, uma estudante francesa de 21 anos.

Em 2017, as celebrações do Natal em Belém - cidade palestina na Cisjordânia, ocupada por Israel há mais de 50 anos - foram ofuscadas por tensões resultantes do reconhecimento pelos Estados Unidos de Jerusalém como capital de Israel.

Esta decisão unilateral provocou manifestações quase diárias nos territórios palestinos, inclusive em Belém, cidade separada de Jerusalém por um muro erguido pelas autoridades israelenses.

"Apesar do contexto político, cada vez me sinto mais feliz de celebrar [o Natal]", disse Abeer Nassr, uma mulher acompanhada dos filhos.

O clima era claramente mais tranquilo do que o do ano passado. O sol apareceu e os fiéis puderam admirar, entre outros, os mosaicos da basílica da Natividade, que datam da época das Cruzadas e que foram recentemente restaurados.

O arcebispo Pierbattista Pizzaballa, administrador apostólico do patriarca latino de Jerusalém, chegou no começo da tarde a Belém, onde vai celebrar a tradicional missa da meia-noite.

Dela vão participar o presidente palestino, Mahmud Abas, assim como outros dirigentes palestinos.

Depois de vários anos de recuo nas visitas, devido ao conflito israelense-palestino, Belém teve em 2018 seu mais importante fluxo de visitantes, segundo encarregados palestinos do setor turístico.

Em Roma, o papa Francisco, líder espiritual do 1,2 bilhão de católicos de todo o planeta, vai celebrar a Missa do Galo a partir 20H30 GMT (18h30 de Brasília).

Enquanto em Belém o clima é mais relaxado, em outros locais a segurança foi reforçada diante do risco de atentados.

A cidade espanhola de Barcelona, que sofreu um atentado terrorista em 2017, se mantinha nesta segunda-feira em alerta após um aviso do Departamento de Estado americano sobre um possível ataque durante as festas de Natal.

"Mantenha uma atenção intensa nas zonas com movimentação de veículos, inclusive ônibus, na área das Ramblas de Barcelona (...) durante os feriados de Natal e Ano Novo", tuitou o Departamento de Estado americano.

A tradicional mensagem dos líderes políticos na Noite de Natal terá no Reino Unido um momento especialmente apto para pedir serenidade em plena tempestade do Brexit, o divórcio da União Europeia.

A rainha Elizabeth II pedirá aos súditos que mostrem uns aos outros respeito em um contexto de tensão política, segundo trechos de seu discurso, publicados antecipadamente.

Nos Estados Unidos, pedestres que queriam ver de perto a enorme "Árvore de Natal nacional", instalada todos os anos no centro de Washington, tiveram que se conformar a vê-la de longe. O passeio por onde costumam caminhar foi fechado devido à paralisação parcial do governo, devido à falta de acordo entre o Congresso e o presidente Donald Trump sobre o orçamento.

Entretenimento