PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Juiz nega pedido de Weinstein para desconsiderar acusações

20/12/2018 14h01

Nova York, 20 dez 2018 (AFP) - A justiça americana rejeitou, nesta quinta-feira, o pedido do produtor de Hollywood Harvey Weinstein, inimigo público número um do movimento #MeToo, para que desconsiderasse as acusações de agressão sexual feitas contra ele.

"Estamos obviamente decepcionados que as acusações não foram retiradas hoje", declarou o advogado do réu, Ben Brafman, após audiência em Manhattan.

O juiz James Burke marcou uma nova audiência do caso para 7 de março, informou aos repórteres o advogado.

"A audiência desta quinta-feira foi técnica (...) continuo acreditando que as acusações deveriam ser retiradas", acrescentou Brafman.

Brafman alega que o mal desempenho da polícia, especificamente o trabalho de um investigador, "contaminou irreparavelmente" o caso.

Caso seja declarado culpado, Weinstein poderá ser condenado a uma pena de prisão perpétua.

Embora uma acusação contra ele tenha sido rejeitada, Weinstein, que foi detido em maio deste ano, ainda enfrenta cinco acusações por estupro em março de 2013 e por ter forçado um ato de sexo oral em 2006.

O influente produtor de Hollywood foi acusado por mais de 80 mulheres de condutas sexuais inapropriadas. Ele insiste que todas as suas relações sexuais foram consensuais e permanece livre após o pagamento de uma fiança de 1 milhão de dólares.

cat/sst/dw/mls/lda/cc/mr

Entretenimento