Topo

Entretenimento

Secretário de Defesa dos EUA busca 'provas' sobre mandante do assassinato de Khashoggi

05/12/2018 18h48

Ottawa, 5 dez 2018 (AFP) - O secretário americano de Defesa, Jim Mattis, informou nesta quarta-feira que permanece a procura de provas para apontar o responsável pelo assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi em Istambul.

"Se afirmo algo, preciso provar", declarou Mattis no avião que o levava a Ottawa, onde participará, na quinta-feira, da reunião da coalizão antijihadista na Síria e no Iraque.

"Estou convencido de que encontraremos outras provas sobre o que aconteceu. Apenas não sei o que será e quem estará envolvido".

"Não quero especular, tirar conclusões apressadas, mas não descuidaremos de qualquer detalhe. Acreditamos que qualquer um diretamente envolvido no assassinato de Khashoggi, que tenha ordenado seu assassinato, deverá prestar contas".

Mattis foi criticado na terça-feira pelo influente senador republicano Lindsey Graham por não acusar o príncipe herdeiro saudita, Mohamed bin Salman, de ordenar o assassinato do jornalista.

"Não há uma arma fumegante, e sim uma motosserra fumegante", afirmou Graham em referência aos comentários de Mattis sobre o papel do príncipe herdeiro, conhecido como "MBS".

Graham "é um senador e tem direito a opinar", se limitou a responder Mattis.
 

Mais Entretenimento