Topo

Entretenimento

Após #MeToo, canção natalina causa polêmica nas rádios americanas

05/12/2018 17h15

Los Angeles, 5 dez 2018 (AFP) - Nesta época do ano, as estações de rádio americanas começam a tocar ininterruptamente músicas natalinas, mas uma canção tradicional gerou controvérsias neste ano, após o movimento #MeToo.

"Baby, It's Cold Outside", dueto escrito em 1944 e interpretado ao longo dos anos por diversos artistas, como Dolly Parton, Ray Charles e Lady Gaga, virou uma questão para as rádios por sua letra ser considerada ofensiva com as mulheres.

Uma rádio no estado americano de Ohio foi a primeira a anunciar a retirada da música de sua lista no fim de semana passado, após receber queixas de ouvintes. Outras estações no país, e até no Canadá, seguiram seu exemplo.

A polêmica sobre esta canção existe há anos, mas, em 2018, com a força que ganhou o movimento #MeToo - surgido nos Estados Unidos há mais de um ano em resposta às acusações de abuso e assédio sexual por parte de homens poderosos - ela foi contestada mais duramente.

No dueto, um homem tenta convencer uma mulher a passar a noite com ele. Os versos incluem "Diga-me, o que há nesta bebida?", "Você é muito intrometido, sabia?" e "Eu deveria dizer que não, não, não, senhor".

O compositor da Broadway Frank Loesser escreveu a canção em 1944 e ganhou um Prêmio da Academia em 1950 de melhor canção original no filme "A filha de Netuno", cantada por Esther Williams e Ricardo Montalban.

"Me dou conta de que quando a música foi escrita, em 1944, era uma época diferente, mas agora, ao lê-la, parece muito manipuladora e incorreta", disse Glenn Anderson, um dos apresentadores da rádio de Ohio WDOK, que proibiu a música, em um comunicado.

"O mundo em que vivemos agora é extremamente sensível, e as pessoas se ofendem facilmente, mas em um mundo onde o #MeToo finalmente deu às mulheres a voz que elas merecem, a música não tem lugar", concluiu.
 

Mais Entretenimento