PUBLICIDADE
Topo

Anaadi lamenta "ameaça neofascista" no Brasil ao receber Grammy Latino

A cantora gaúcha Anaadi - Robyn Beck/AFP
A cantora gaúcha Anaadi Imagem: Robyn Beck/AFP

De Las Vegas (EUA)

15/11/2018 20h47

A cantora e compositora brasileira Anaadi lamentou nesta quinta (15) que o país esteja "sofrendo uma ameaça neofascista", ao receber um Grammy Latino em Las Vegas por seu álbum, "Noturno".

A cantora recebeu o gramofone dourado de melhor álbum de pop contemporâneo em língua portuguesa, lembrando que a independência de um artista não se trata apenas de "quem coloca dinheiro no seu projeto, mas de fazer a música que a gente quer, do jeito que a gente quer, pra quem a gente quer".

"O Brasil agora está sofrendo uma ameaça neofascista de um governo novo", prosseguiu, referindo-se ao presidente eleito, o ultradireitista Jair Bolsonaro.

"Espero que a gente possa continuar sendo independente para fazer cultura, arte, música independente nesse país que tanto precisa de identidade, que tanto precisa reforçar sua identidade neste momento histórico", acrescentou.

Anaadi foi indicada em outras três categorias, entre elas a de melhor artista revelação, na cerimônia de premiação, realizada nesta quinta-feira no MGM Grand Garden Arena de Las Vegas (Nevada, oeste dos Estados Unidos).

Seu trabalho ganhou reconhecimento depois de passar pelo programa The Voice Brasil 2013, quando conquistou a admiração de artistas como Carlinhos Brown e Ivan Lins.

"Noturno", seu mais recente álbum independente, é a primeira parte de uma trilogia inspirada no que ela denomina de "estados mentais": o purgatório, o céu e o inferno, segundo o site especializado Shock.