PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Asia Argento admite relação sexual com Bennett: "Eu estava paralisada"

A atriz Asia Argento em foto de 2017 - Pascal Le Segretain/Getty Images
A atriz Asia Argento em foto de 2017 Imagem: Pascal Le Segretain/Getty Images

Em Roma

30/09/2018 21h30

A atriz italiana Asia Argento, uma das principais acusadoras do produtor Harvey Weinstein, admitiu neste domingo ter tido uma relação sexual com Jimmy Bennett, um jovem ator que a acusa de agressão sexual.

Durante um programa de televisão na Itália, Asia Argento, que inicialmente havia negado ter mantido uma relação sexual com o jovem, alterou sua versão sobre seu relacionamento com Bennett.

A atriz, que o conheceu quando ele era criança, voltou a vê-lo em maio de 2013, quando ele tinha 17 anos e ela, 37. Segundo o ator e cantor de rock americano, que hoje tem 22 anos, Asia Argento o beijou prolongadamente. "Me empurrou para a cama e tirou a minha calça", afirmou Bennett em 24 de setembro, afirmando ter tido uma "relação sexual completa" com a atriz.

No entanto, Asia Argento desmentiu firmemente esta versão e declarou que o jovem lhe havia pedido ajuda para se preparar para uma audição, como já tinha feito quando era criança.

"Começou a me beijar e me tocar, mas não como uma mãe e seu filho, como eu o via, mas como um menino com os hormônios descontrolados [...] e isso me deixou paralisada", contou Asia Argento.

"Ele literalmente pulou em cima de mim. Me colocou atravessada, na cama, Ele fez o que queria fazer. Não usou camisinha. Durou dois minutos. Ele teve um orgasmo. Eu estava fria, incapaz de me mexer. Chocada. Eu o perguntei porque ele tinha feito aquilo, e ele me disse que era uma fantasia que tinha desde os 12 anos. Para ele, eu era um troféu de caça", explicou na televisão, e acrescentou que não rompeu vínculos com o jovem porque ele "lhe dava pena".

No entanto, neste inverno, Bennett lhe pediu 3,5 milhões de dólares para permanecer em silêncio. No programa, Asia Argento mostrou as mensagens trocadas com seu então namorado, Anthony Bourdain, já falecido, que teria pago para que o escândalo não fosse revelado.

Bourdain teria pago US$ 250 mil. Após seu suicídio, em junho passado, Asia Argento suspendeu os pagamentos.

Asia Argento se tornou uma importante porta-voz das mulheres vítimas de assédio no mundo do cinema ao contar que foi estuprada quando tinha 21 anos pelo produtor Harvey Weinstein em seu quarto de hotel, durante o festival de Cannes de 1997.

Ela pediu de volta seu papel de jurada no "X Factor" da Itália e lamentou a mancha em seu nome. "O que mais me machuca é ter gente me chamando de pedófila. Eu tenho filhos e esse não é um estigma que quero para ninguém."

Entretenimento