PUBLICIDADE
Topo

Robert Pattinson encara paternidade e solidão no espaço em "High Life"

Robert Pattinson na ficção científica "High Life" - Divulgação
Robert Pattinson na ficção científica "High Life" Imagem: Divulgação

Da AFP, em São Sebastião (Espanha)

27/09/2018 11h13

Com o ator britânico Robert Pattinson e a francesa Juliette Binoche como protagonistas, o Festival de San Sebastián assistiu nesta quinta-feira a ficção científica "High Life", da veterana diretora francesa Claire Denis. O longa-metragem está na disputa pelo prêmio principal do evento, a Concha de Ouro.

No filme de Claire Denis, que evita a ficção científica baseada em efeitos especiais para se concentrar nas relações pessoais, Monte (Pattinson) e sua pequena filha são os únicos sobreviventes em uma nave espacial à deriva no espaço.

Eles integravam, ao lado de um grupo de condenados à morte e viciados, uma missão sem retorno até o buraco negro mais próximo da Terra. Ao mesmo tempo eram usados como cobaias dos experimentos científicos comandados pela médica da nave, interpretada por Binoche.

O filme tem cenas violentas e, em alguns momentos, desagradáveis, mas na maior parte do tempo mostra a solidão de Monte, personagem que Pattinson considera "um dos fáceis" que interpretou, graças à liberdade que a diretora deu aos atores durante as filmagens.

"É muito bonito trabalhar com um bebê, é como ter um animal selvagem, é uma fonte constante de surpresas e inspiração", disse o ator de 32 anos, que provocou risadas na sala de imprensa quando afirmou que o trabalho "não" despertou seu instinto paternal.

Transformado em astro mundial graças à saga adolescente "Crepúsculo", nos últimos anos Pattinson trabalhou em projetos com cineastas renomados como Werner Herzog, Anton Corbijn e David Cronenberg.

"Desde que acidentalmente me tornei ator, tento fazer com que cada filme em que trabalho tenha um significado para mim, este é o propósito de qualquer atuação, fazer com que o papel pareça pessoal", disse o britânico, recebido por muitos fãs em San Sebastián.

Como preparação para "High Life", a equipe passou várias semanas com "astrofísicos e especialistas no mundo interestelar e treinando em piscinas", disse Binoche, em seu segundo dia no festival, já que na quarta-feira apresentou a coprodução franco-japonesa "Vision".

A ficção científica do filme segue o estilo de "Solaris" de Andrei Tarkovsky, "mas usando homens e mulheres", explicou Denis.

"Não precisamos de aliens ou monstros", completou a diretora, de 72 anos, que participa pela primeira vez no Festival de San Sebastián.

Outros dois filmes serão exibidos nesta quinta-feira na mostra oficial do evento: "Entre dos aguas", do espanhol Isaki Lacuesta, e "Baby", do chinês Liu Jie.

O vencedor da Concha de Ouro será anunciado no sábado.