PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Documentaristas assassinados na África não foram torturados, diz Rússia

Documentaristas russos opositores de Putin foram mortos na África  - Divulgação
Documentaristas russos opositores de Putin foram mortos na África Imagem: Divulgação

Da AFP

Em Moscou

02/08/2018 06h34

Nenhum sinal de tortura foi encontrado nos corpos dos três jornalistas russos assassinados por homens armados da República Centro-Africana, informou nesta quinta-feira o ministério das Relações Exteriores.

"Segundo as informações apresentadas pela embaixada da Rússia na República Centro-Africana, os médicos não encontraram nos exames preliminares nenhum sinal de tortura, apenas ferimentos de tiros", afirmou a porta-voz da diplomacia russa, Maria Zakharova.

Os três jornalistas assassinados, o repórter de guerra Orkhan Dzhemal, o documentarista Alexander Rastorguyev e o cinegrafista Kirill Radchenko, investigavam as atividades da empresa militar privada russa Wagner no país africano.

Entretenimento