Topo

Entretenimento

Fresca e feminina: um resumo da moda masculina em Paris

24/06/2018 15h17

Paris, 24 Jun 2018 (AFP) - Um ar de renovação soprou na Semana de Moda Masculina de Paris, com novos estilistas dispostos a atrair os millennials com uma brisa fresca e boa dose de feminilidade.

Estas são as principais tendências que marcaram os desfiles parisienses, que terminaram nesse domingo, com destaque para as passarelas da Dior e da Louis Vuitton e seus novos diretores artísticos, o britânico Kim Jones e o americano Virgil Abloh.

- Viva o rosa! -São pequenas as fronteiras que ainda existem entre gêneros, e apesar de ainda se considerarem diferentes Semanas de Modas -masculina e feminina- a maioria dos desfiles hoje são mistos.

A moda masculina adota atualmente, sem complexos, o que antes era exclusivo do vestuário feminino, como o rosa, cor associada durante décadas à mulher, e principalmente às jovens.

A marca italiana Valentino deu o tom de abertura da Semana de Moda com sapatilhas esportivas com plumas em fúcsia. Já a Dior, pela primeira vez dirigida por Kim Jones -ex- diretor artístico da Louis Vuitton Homme-, apostou no rosa pálido para seu terno com abotoamento único e calçado na mesma cor, e a japonesa Rynshu utilizou o rosa em seus lenços de lantejoulas que em muitos modelos combinavam com os cabelos tingidos.

- A vitória do "look total" -A combinação de estampas, cores e tecidos continua forte nas passarelas, mas o "look total", ou seja, a uniformidade de uma estampa que se repete da cabeça aos pés, vem ganhando adeptos.

No desfile da Louis Vuitton, Virgil Abloh, ex-conselheiro de Kanye West e rei da moda streetwear de luxo com sua mar Off-White, estreou sua primeira coleção com a famosa marca com um look de calça e jaqueta com estampa em preto e grandes manchas brancas.

Henrik Vibskov propôs um conjunto de duas peças -calça e camisa em estilo pijama- com listras pretas e ocres além de um look de jaqueta e camisa com estampa geométrica com paraquedistas em tom de laranja.

O azul brilhante esvaece em formas geométricas marcando looks homogêneos da passarela de Dries Van Noten.

- Rap e pop -As marcas miram as jovens gerações e não têm dúvidas em tentar seduzi-las. O desfile de Kim Jones foi voltado para uma gigantesca escultura que evocava Christian Dior e seu cachorro Bobby, feita pelo novaiorquino Kaws, figura da "street art" e um dos artistas mais famosos entre os millennials.

No desfile da Louis Vuitton, Kanye West foi o convidado de honra de Abloh, que considera o artista seu mentor.

Já na passarela da Rick Owens o rapper estoniano Tommy Cash desfilou ao ritmo de sua música "Pussy Money Weed", tendo como convidado o rapper americano ASAP Rocky.

- Flores, folhas e palmeiras -Os homens adotaram as flores em seus looks de forma generosa, como demonstrado no desfile da Dior em jaquetas coloridas, camisas e shorts, com um toque aqui e ali de estampas com abelhas.

Na passarela da Rynshu, em um coleção inspirada nas ilhas do Havaí e do Taiti, com forte presença das palmeiras nos looks, um modelo sem camisa poderia ganhar o apelido de "homem árvore", usando jaqueta aberta, calça e sapatos com estampa de folhas verdes e cabelo tingido na mesma cor.

Mais Entretenimento