Topo

Filmes e séries

Fãs chineses de "Friends" não sabem como continuar vivendo sem a série

Divulgação
Imagem de divulgação da sitcom "Friends", uma das mais populares de todos os tempos Imagem: Divulgação

De Xangai (China)

02/05/2018 18h25

Milhões de fãs de "Friends" na China ficaram com o coração partido depois que uma plataforma de vídeos retirou esta série americana popular no país, onde seus personagens são adorados, e seus diálogos, usados como ferramenta para aprender inglês.

Em abril, de um dia para o outro, o portal Sohu, que transmitia desde 2014 os enredos dos personagens Monica, Rachel, Chandler e do resto do grupo de amigos, deixou de passar a série, citando apenas "problemas de copyright".

A medida fez com que os seguidores expressassem sua angústia em redes sociais chinesas, como Weibo, similar ao Twitter, onde a 'hashtag' "Friends offline" gerou milhões de mensagens.

Muitos pediram a Sohu que recupere seus direitos para transmitir "Friends", e outros oferecem conselhos sobre onde baixar de forma ilegal episódios do programa, que foi emitido originalmente nos Estados Unidos entre 1994 e 2004, e que também conquistou audiências na América Latina e Europa.

A comédia, centrada em um grupo de jovens nova-iorquinos, se tornou um sucesso mundial. Na China, o fervor pela série chegou longe, com seguidores que alimentaram as vendas de DVDs piratas ou os downloads ilegais antes de que os direitos de transmissão fossem garantidos por algum canal tradicional.

Além de desfrutar das aventuras do dia a dia dos personagens, os fãs chineses viram em "Friends" uma oportunidade de melhorar seu inglês com modismos americanos.

Alguns cursos de inglês na China inclusive passam como tarefa assistir o programa, como mais um material de ensino.

Uma janela para a cultura americana

Guo Yujin, executivo em uma empresa de serviço ao cliente e fã de "Friends", considera o programa "uma janela através da qual os chineses podem aprender a cultura americana".

"Aprendi muito inglês de conversação, coisas que você não pode aprender nos livros. Os livros só têm a gramática mais chata, mas isto é muito real", opinou.

Guo falou enquanto almoçava no café "Friends" de Xangai, uma cópia do local frequentado pelos personagens em todos os episódios, o "Central Perk".

O proprietário é Du Xin, outro fanático de "Friends", de 39 anos, que abriu seu primeiro café em Pequim em 2009, e conta com outro em Guangzhou.

Seus locais têm o logotipo do "Central Perk" na vitrine, um grande sofá laranja e uma televisão que transmite episódios de "Friends" o dia inteiro.

Os cafés vêm com mensagens como "I (heart) Rachel" e "I'll be there for you" (tema de abertura da série) escritos na espuma, e os clientes costumam fazer fila nos fins de semana para tomar um destes.

Du, que gosta de ser chamado de "Gunther", o nome do barista na ficção, disse que seus locais estão perdendo dinheiro à medida que cresce a moda pelos cafés na China.

A outra possível ameaça é que a Warner Bros, produtora do show, adquiriu recentemente os direitos de "Central Perk", e especula-se que poderia instalar sua própria rede de cafés com esse nome.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!