Topo

Entretenimento

Ashley Judd processa Weinstein por difamação

01/05/2018 01h18

Los Angeles, 1 Mai 2018 (AFP) -

A atriz Ashley Judd abriu nesta segunda-feira um processo contra o desacreditado produtor Harvey Weinstein por tê-la difamado e prejudicado sua carreira após ela rejeitar uma proposta sexual.

A ação, apresentada em um tribunal de Santa Mônica, na região de Los Angeles, afirma que Weinstein "utilizou seu poder na indústria do entretenimento para manchar a reputação de Judd e limitar sua capacidade de encontrar trabalho".

O processo cita os comentários que Weinstein fez ao diretor Peter Jackson para que não incluísse Judd no elenco de "O Senhor dos Anéis", garantindo que era "um pesadelo" trabalhar com ela.

"Com estas afirmações infundadas, Weinstein conseguiu incluir a senhorita Judd em uma lista negra, destruindo sua oportunidade de trabalhar no que se converteu em uma franquia de 1 bilhão de dólares, com 17 prêmios da Academia e muitas outras nomeações", destaca a ação.

"A patética realidade é que Weinstein adotou represálias contra a senhorita Judd por rejeitar suas ofertas sexuais um ano antes, quando a encurralou em um quarto de hotel sob a alegação de falar de negócios".

Judd adiantou que o valor da indenização será destinado ao fundo de defesa do movimento MeToo.

Um porta-voz de Weinstein recordou que Judd apareceu em dois filmes do produtor após "O Senhor dos Anéis": "Frida" (2002) e "Imigrantes Ilegais" (2009).

Mais Entretenimento