Topo

Entretenimento

Justiça iraniana ordena bloqueio de app de mensagem Telegram

30/04/2018 20h36

Teerã, 30 Abr 2018 (AFP) - A justiça iraniana ordenou nesta segunda-feira (30) o bloqueio do Telegram, o aplicativo de mensagem mais popular do Irã, ao qual Teerã acusa de facilitar a comunicação de grupos opositores armados e violentos.

Um juiz de Teerã deu a ordem de bloquear o Telegram, segundo a Mizan Online, agência de imprensa da Autoridade Judicial.

Há semanas que se esperava essa decisão, sobretudo depois que, em meados de abril, quando o governo ordenou a todos os órgãos do Estado que deixassem de usar Telegram para suas comunicações externas.

Todos os provedores de acesso a internet e os operadores telefônicos "têm a obrigação de bloquear totalmente a partir de hoje o acesso ao Telegram", informou Mizan, citando a decisão do juiz.

No entanto, segundo jornalistas da AFP no país, o aplicativo continuava funcionando na noite desta segunda-feira.

O Telegram, criado pelo russo Pavel Durov, é a rede social mais popular no Irã, com cerca de 40 milhões de usuários, quase a metade da população. O aplicativo encriptado é utilizado diariamente por empresas, particulares, meios de comunicação e políticos.

As autoridades culpam o Telegram de ter permitido a retomada dos protestos em dezenas de cidades iranianas nos últimos dias de 2017 e nos primeiros de 2018, ao permitir a difusão de mensagens insurrecionais emitidas por grupos no exílio.

O guia supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, e o presidente Hassan Rohani fecharam sua conta de Telegram no dia 19 de abril, convergindo com a decisão de impedir seu uso aos órgãos de Estado.

Teerã tenta promover serviços de mensagem locais para substituir o popular aplicativo.

neg-mj/bds/gm/cc/mvv

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento