PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

Gastos publicitários na TV dos EUA cairão a partir de 2018, diz estudo

28/03/2018 12h41

Nova York, 28 Mar 2018 (AFP) - Os gastos com publicidade na televisão dos Estados Unidos cairão muito a partir deste ano, e representarão, em 2022, menos de um quarto do orçamento total dos anunciantes, contra 33,9% em 2017, segundo um estudo da empresa especializada eMarketer.

A televisão, que até agora não tinha sido afetada neste sentido pelo apogeu da internet, viveu no ano passado a primeira queda de receitas por publicidade desde 2009, com uma arrecadação de 70,2 bilhões de dólares, contra 71,2 bilhões em 2016.

Este retrocesso continuará em 2018 (-0,5%) e 2019 (-1,0%), prevê a eMarketer num estudo publicado nesta quarta-feira (28). Após uma leve recuperação em 2020 (+0,5%), relacionada à eleição presidencial nos Estados Unidos e os importantes gastos das campanhas, a queda avançará nos ano seguintes.

A eMarketer prevê que em 2022 a televisão representará menos de 25% dos gastos com publicidade, contra 33,9% em 2017 e 39,1% em 2012.

A televisão tradicional perdeu uma parte do público jovem nos Estados Unidos, onde os "millenials" aceitam cada vez menos assinar serviços a cabo, que até agora eram dominantes, indica o documento.

Segunda eMarketer, o número de espectadores da televisão tradicional cairá de forma contínua, em um ritmo crescente.

Entre 2015 e 2019, a televisão americana terá perdido 2,6 milhões de espectadores.

Entretenimento