Topo

Entretenimento

A natureza é a musa nas passarelas da Lacoste e Dries Van Noten

28/02/2018 16h41

Paris, 28 Fev 2018 (AFP) - A natureza foi o tema principal dessa quarta-feira (28) em Paris nos desfiles de Dries Van Noten e Lacoste, que em um gesto tão efêmero quanto frutífero mudou sua logomarca lendária de crocodilo por espécies em via de extinção.

Após voltar em setembro passado às passarelas de Paris, depois de desfilar durante 13 anos em Nova York, a marca francesa fundada em 1933 apresentou uma coleção outono-inverno inspirada no meio ambiente, com tons de verde e estampas de folhas e árvores.

Seu diretor artístico, o português Felipe Oliveira Baptista, fez uma homenagem ao fundador da marca, o tenista René Lacoste, e sua esposa Simone Thion, que plantaram durante a Segunda Guerra Mundial uma floresta de mais de 50.000 árvores em seu próprio campo de golfe em Saint-Jean-de-Luz, no sul da França.

Com essa homenagem à natureza, a Lacoste mudou sua famosa logomarca, em edição limitada, de camisas polo brancas, por 10 dos animais em perigo de extinção, como tigre da Sumatra, o Condor-da-Califórnia, a tartaruga Batagur de Mianmar, o rinoceronte de Java e o papagaio Kakapo.

A campanha, realizada em conjunto com a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN), foi lançada no site da marca francesa após o desfile. Para cada modelo correspondente a uma espécie foram colocadas à venda peças em número igual ao exemplares ainda vivos. São 40 para a tartaruga e 231 para o condor.

No total, foram fabricadas 1.775 camisas polo a 150 euros (185 dólares) cada uma, que praticamente esgotaram em poucas horas.

A Lacoste não divulgou que parte dos lucros seria destinada à UICN.

O desfile terminou com 10 looks, entre casacos, vestidos, saias e jaquetas, cada um com estampas de animais em extinção.

"É muito gratificante fazer algo assim para esses animais", disse o estilista em entrevista à AFP, acrescentando que a Lacoste tem uma das "10 logomarcas mais reconhecidas do mundo, como Coca-Cola e Apple".

- Pavões reais em Dries Van Noten -No terceiro dia da Semana de Moda de prêt-à-porter, o desfile de Dries Van Noten se inspirou na plumagem do pavão real e na vegetação exuberante, desenhada a mão sobre os tecidos.

Os casacos são grandes, com ombros arredondados em estampa cinza, combinando com uma calça branca com estampa de folhas delicadas.

As modelos desfilaram com plumas, aplicadas de forma assimétrica sobre as peças. As estampas são combinadas em formas e cores e as botas, pintadas e coloridas, completam o estilo, que não tem medo do exagero.

- Margiela em um mundo à parte -No desfile da maison Margiela, o estilista britânico John Galliano apresentou uma coleção futurista, com predomínio do azul e do amarelo canário.

A silhueta se perde em looks "oversize" e até as sapatilhas esportivas são superdimensionadas, com looks de sobreposição e brincando com as formas, misturando as delimitações de cada peça. Os cintos e os capuzes amarrados em cruz no pescoço pautam as composições.

Galliano retomou uma técnica revolucionário apresentada durante a Semana de Alta Costura de janeiro, com a qual cria tecidos que ganham cores vibrantes ao serem fotografados.

app-fg/mb/cr/cb

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento