Topo

Entretenimento

Jornalista germano-turco deixa Turquia após um ano na prisão

16/02/2018 21h27

Berlim, 16 Fev 2018 (AFP) - A Turquia liberou, nesta sexta-feira (16), um jornalista germano-turco preso há um ano sem julgamento, em uma reviravolta que pode contribuir para melhorar as abaladas relação entre o governo turco e a Alemanha.

Deniz Yücel, de 44 anos, era correspondente do jornal Die Welt quando foi preso, em 14 de fevereiro de 2017, acusado de apoiar grupos terroristas.

Uma aeronave de tipo Cessna da companhia Aerowest pousou no aeroporto de Tegel, no oeste da capital, constataram jornalistas da AFP. A agência de notícias alemã DPA e a emissora de notícias N24 noticiaraam que Yücel estava a bordo, mas o jornalista não se apresentou à imprensa.

Numa rápida sucessão de fatos nesta sexta, o jornalista obteve a liberdade após a procuradoria retirar as queixas contra ele e o pedido de 18 anos de prisão.

Poucas horas depois, ele deixou Istambul em um avião do governo alemão. Seu destino é desconhecido.

Yücel era acusado de "fazer propaganda terrorista" e de "incitar o ódio e a hostilidade pública", informou a agência de notícias estatal Anadolu.

Contudo, o tribunal ordenou que fosse liberado e, assim, deu um passo importante num caso que aumentou a tensão nas relações entre Alemanha e Turquia, que são aliados na OTAN e estão vinculados historicamente pela presença de três milhões de turcos no país europeu.

O ministro de Relações Exteriores alemão, Sigmar Gabriel, disse que a liberação ordenada pela corte era "incondicional", motivo pelo qual Yücel pôde deixar o país.

Visivelmente cansado, mas feliz, o jornalista foi visto voltando ao seu apartamento, em Besiktas, em Istambul, antes de partir.

- Outros presos -Na quarta-feira, a chanceler alemã, Angela Merkel, pressionou o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, para que concedesse a liberdade a Yücel, advertindo que as relações bilaterais, deterioradas por este caso, não poderiam melhorar se não ocorressem mudanças.

O jornalista foi detido em fevereiro de 2017 no âmbito dos expurgos após o fracassado golpe de Estado contra o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, em julho de 2016.

Merkel celebrou a soltura e agradeceu a todos que trabalharam por sua liberdade, mas lembrou dos que continuam presos na Turquia.

"Sei que há outras pessoas, talvez menos conhecidas, que estão presas na Turquia, e esperamos que seus procedimentos legais sejam resolvidos com rapidez", afirmou.

Em dezembro, a jornalista e tradutora alemã Mesale Tolu foi libertada após oito meses na prisão, mas foi proibida de deixar o território turco.

"Enfim! O correspondente do Die Welt na prisão há mais de um ano está livre", indicou o jornal em seu site.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento