Topo

Filmes e séries

Wes Anderson abre um Festival de Berlim marcado pelo #MeToo

Reprodução
Cena do filme "Ilha de Cachorros" Imagem: Reprodução

Em Berlim

15/02/2018 07h24

O americano Wes Anderson, criador de um universo inconfundível, apresentará nesta quinta-feira (15) na Berlinale seu segundo filme de animação, "Ilha de Cachorros", que marcará o início de um festival sacudido pelas consequências do movimento #MeToo.

Dezenove filmes disputarão o Urso de Ouro, que será anunciado em 24 de fevereiro.

Primeiro festival europeu desde a explosão do escândalo sobre o produtor americano Harvey Weinstein, acusado de abusos sexuais, e do surgimento da campanha #MeToo, a Berlinale informou que trabalhará para promover a igualdade e o respeito às mulheres na indústria do cinema.

O diretor do festival, Dieter Kosslick, anunciou que descartou filmes que tinham diretores, atores ou pessoas ligadas à produção alvos de acusações confiáveis de abusos sexuais.

Acusações contra cineasta coreano

Mas na véspera do início do festival, uma atriz sul-coreana, que pediu anonimato, criticou a Berlinale por ter convidado o cineasta Kim Ki-Duk e seu filme "Human, Space, Time, and Human". Ela acusou o diretor de agressão e de tê-la obrigado a rodar cenas de sexo improvisadas quando trabalhava em um de seus filmes.

A Berlinale informou que aguarda "informações detalhadas".

Um fórum sobre a igualdade acontecerá durante o festival, que selecionou quatro filmes dirigidos por mulheres para disputar o Urso de Ouro.

"Não e muito, mas é alguma coisa", admitiu Kosslick.

"Ilha de Cachorros" de Anderson, diretor de filmes como "O Grande Hotel Budapeste" e "Os Excêntricos Tenenbaums", abrirá o evento, que deve exibir quase 400 filmes em 11 dias.

Bryan Cranston e Bill Murray no tapete vermelho

Os atores Bryan  Cranston, Bill Murray, Jeff Goldblum e Greta Gerwig, que dublam os cachorros do filme, são aguardados no tapete vermelho.

O longa-metragem narra as aventuras de um menino, Atari, que busca seu fiel companheiro Spots, colocado em quarentena em uma ilha japonesa por uma epidemia de gripe canina.

Esta é quarta vez que Anderson disputa o Urso de Ouro, que será definido por um júri presidido pelo cineasta alemão Tom Tykwer.

Filmes brasileiros

Gus van Sant apresentará "Don't  Worry, He  Won't  Get  Far  On  Foot", no qual Joaquin Phoenix interpreta um tetraplégico alcoólatra.

"Damsel", apresentado como um western feminista, é protagonizado por Robert Pattinson e Mia Wasikowska.

Fora de competição, o brasileiro José Padilha ("Tropa de Elite", que venceu o Urso de Ouro em 2008) apresentará "7 Dias em Entebbe", uma coprodução EUA-Inglaterra sobre a operação israelense para libertar os reféns de um avião sequestrado pela Organização para a Libertação da Palestina em 1976.

O documentário "O Processo", da brasileira Maria Augusta Ramos, que disputa a mostra paralela Panorama, acompanha o processo que resultou na destituição da ex-presidente Dilma Rousseff em 2016, do ponto de vista da defesa.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!